O equilíbrio empresarial, ou equilíbrio emocional dentro das empresas, envolve os padrões de atitudes e formas de lidar com as situações adversas do dia a dia. Este fator foi deixado de lado por muitos anos em algumas avaliações, talvez aí esteja o grande gatilho para o desequilíbrio emocional dentro do ambiente corporativo.

A realidade atual, dada a evolução tecnológica e a busca por desenvolvimento de carreira das gerações atuais, têm colocado panos quentes por sobre um problema que está enraizado em grande parte das empresas nos dias de hoje.

Para que você possa avaliar os sintomas existentes que representam essa situação, disponibilizo abaixo 7 formas de avaliar se o desequilíbrio emocional está fazendo parte do dia a dia da sua empresa e principalmente, que medidas devem ser tomadas para fugir dessas situações e voltar a ter um clima empresarial produtivo!

 

Os 7 sintomas do desequilíbrio empresarial

 

Sintoma 1: A bateria da confiança está baixa

 

A bateria da confiança é representada pelo grau de confiabilidade existente dentro da sua empresa.

Quando as pessoas iniciam o trabalho dentro de uma empresa, elas vem com a bateria da confiança abastecidas. Porém, a cada situação onde se faz necessário criar “Travas” e ferramentas que controlem situações que antes dependiam unicamente da confiança entre as pessoas, essa bateria vai descarregando.

Toda vez que essa “Carga” diminui, você aumenta custos pela falta de confiabilidade entre as pessoas, criando sub departamentos, excesso de controle e ainda, planos de gestão que não dependem mais unicamente de cada um que deveria executar seu trabalho.

Isso tudo demonstra o quanto se faz necessário existir um relacionamento confiável dentro de uma empresa, pois assim, cada um realizará seu trabalho como deve ser e sem a necessidade de incluir custos indiretos frequentemente.

Para remediar esse sintoma, sua empresa precisa desenvolver um processo para aumentar essa confiança e ainda implementar austeridade aos interventores à esse processo.

Aqueles que quebram a confiança dentro da empresa, devem rapidamente ser treinados e, a partir do momento em que não for possível detectar uma evolução, este deve ser substituído.

 

Sintoma 2: Você contrata currículos e não resultados

 

Ainda nos dias de hoje é muito comum termos empresas contratando currículos e não resultados ou então atitudes. Essa contratação superficial gera problemas internos de trabalho e desequilibram o emocional das empresas.

De fato, é muito difícil encontrar formas de contratar sem que o famoso currículo pese na avaliação, porém existe um grande furo quando este vira fator decisório.

Existem diversas pessoas que podem transformar sua empresa positivamente e talvez estes sejam rejeitados pela triagem de currículos.

A forma mais correta de recrutar talentos é simular situações reais e verificar como estes podem gerar resultado de acordo com o dia a dia da empresa.

Quanto mais real for o seu recrutamento baseado na atividade de trabalho que será desempenhada pelos candidatos, mais positivo será o resultado ao final do processo seletivo.

Não se basear somente no currículo é uma das formas de você buscar pessoas que realmente tenham a “cara” que você espera para a sua empresa.

 

Sintoma 3: Tudo é pra ontem e nunca há tempo de planejar o amanhã

 

Um sintoma muito característico da empresa desequilibrada é a falta de tempo. Esse sintoma demonstra uma empresa que está sempre acelerada e com isso nunca consegue trabalhar com planejamento.

Assim como na física, tudo que está em movimento leva tempo para que seja parado e assim é com as empresas e pessoas. Quando estes estão muito adaptados com um ritmo acelerado, tem muita dificuldade de manter um ritmo menor e com isso estão o tempo todo fomentando a urgência em tudo.

Essa situação, além de ser perigosa (pode gerar acidentes, processos malfeitos, desorganização e falta de planejamento), ainda pode impactar à saúde das pessoas, deixando todos mais ansiosos.

Para mitigar essas situações, devem ser definidas estratégias de trabalho para curto, médio e longo prazo, onde as pessoas podem planejar aquilo que farão em cada momento. Situações de urgência sempre existirão, porém essas devem ser a exceção e não a regra.

Os planos de curto prazo devem ser fomentados a cada um cuidar das próprias metas e a gestão ser focada somente nas metas de médio e longo prazo, visto que reduzir a pressão da gestão em metas de curto prazo auxilia a empresa a gerar resultado e ainda a criar responsabilidade por parte dos envolvidos.

 

Sintoma 4: Não existem laboratórios de ideias

 

Empresas em que interrupções constantes são comuns e que os escritórios mais parecem a bolsa de valores, tamanho que é o barulho, costumam ser péssimas em fomentar a criatividade. Isso acontece, principalmente porque não há padrão de concentração dentro do trabalho.

As empresas que precisam dessa atenção especial criam laboratórios de ideias, com locais calmos e tranquilos para que aqueles que dependem de criatividade tenham o ambiente ideal para isso.

Fazer com que as pessoas tenham onde criar, faz com que a empresa esteja sempre pronta a recepcionar as novidades propiciadas pelo mercado.

 

Sintoma 5: As pessoas “explodem” com facilidade

 

Sabe aquele ambiente inóspito em que por qualquer motivo as pessoas sobem o tom? Isso não é uma característica empresarial comum e sim uma demonstração de total desequilíbrio.

Esse tipo de ambiente demonstra uma característica de que as coisas estão fora do controle e todos os envolvidos ficam taxados como “pavio curto” pelo excesso de pressão.

A necessidade de pressão em alguns momentos é saudável, para que empresa modifique alguma característica, porém quando isso vira regra as pessoas adoecem, os talentos vão embora e dentro da  empresa as coisas ficam mais difíceis pela falta de avaliação do momento por parte de todos.

Para lidar com esse problema é importante que a pressão seja retirada por parte da gestão e que sejam criados momentos de tranquilidade para que as pessoas possam descontrair umas com as outras. É importante que a todo tempo seja fomentado o ambiente confortável de trabalho, fazendo com que todos entendam que a pressão excessiva não é positiva.

 

Sintoma 6: Quem não está correndo, está parado

 

Em empresas desequilibradas, as pessoas que estão correndo sempre são as que estão “Produzindo” e as que não estão, são consideradas “Paradas”. Esse erro é bastante comum e demonstra desequilíbrio, pois quem realiza algo correndo, quase sempre realiza com baixa qualidade.

Essa mudança deve começar nas atitudes da gestão, onde as pessoas precisam entender que a pressa é inimiga da perfeição. Portanto deve-se a todo tempo repreender atividades realizadas com “pressa” para demonstrar o objetivo de fazer as coisas da forma certa e no tempo certo.

 

Sintoma 7: 40 horas de produtividade e 70 horas de presença

 

O último e também mais crítico sintoma é o apresentado quando se torna comum pessoas estarem no escritório por 60, 70 e até 80 horas semana.

Esse sintoma além de demonstrar o acúmulo de atividades por falta de planejamento, demonstra um problema mais sério, pois pessoas que passam mais de 10 horas trabalhando por dia, acabam sendo pouquíssimo produtivas e com isso estão somente presentes e não efetivamente realizando.

Por muitas vezes é necessário esticar os horários para cumprir uma atividade específica, porém quando isso vira normalidade, as pessoas entendem isso como compromisso, perdendo o intuito de finalizar uma tarefa e passando a buscar cada vez mais.

O que não é percebido é que a qualidade das execuções diminui cada vez mais e que até mesmo a quantidade pode acabar diminuindo com a recorrência deste feito.

Para lidar com esse sintoma, é importante que a empresa fomente os momentos de lazer fora do trabalho. O fomento ao estudo, momentos em família e outras atividades semelhantes, faz com que as pessoas entendam o quanto a empresa deseja que todos tenham bem definidas a divisão entre vida pessoal e profissional.

 

Identificou algum dos sintomas na sua empresa?

 

Como vemos, muitos sintomas desses citados acima, são característicos de muitas empresas e normalmente estas mal percebem o quanto é desequilibrando o seu ambiente empresarial.

Uma empresa equilibrada precisa ter pessoas equilibradas e para ter esse equilíbrio se faz necessário fomentar todos os dias um trabalho calmo e tranquilo que terá como efeito produtividade como resultado.

Se você identificar um ou mais destes sintomas na sua empresa, corra! Chame um médico! Ops, quero dizer, um Scrum Master!

Este é o profissional ideal para realizar a mudança organizacional que a sua empresa precisa!

E se você deseja se tornar este profissional, comece com o curso gratuito de Introdução ao Agile Scrum!

Curso de Introdução ao Agile Scrum