Você já ouviu falar em diagrama de espaguete? Nossa! Até deu fome agora, hein!

Mas calma aí, hoje vamos falar de uma ferramenta do Lean Manufacturing, e não daquela deliciosa macarronada do almoço de domingo!

 

 

A palavra “espaguete” é usada, pois quando se monta um diagrama desse tipo, têm-se, desenhadas na planta do local de estudo, diversas linhas embaraçadas representando o percurso que os colaboradores fazem entre atividades.

 

 

Bem confuso, não acha? Mas fica tranquilo. Nesse artigo vou te ajudar a entender melhor o que é o diagrama de espaguete, qual sua importância para enxugar um processo e como fazê-lo. Preparado? Bora!

 

O que é o diagrama de espaguete?

 

O diagrama de espaguete é uma ferramenta visual muito importante para segmento do Lean Manufacturing.

Ele consiste em um emaranhado de linhas traçadas, geralmente em uma planta no formato A3. As linhas representam toda trajetória percorrida por um funcionário em uma empresa durante a execução de tarefas de um determinado processo.

Esse diagrama busca um melhor entendimento sobre o fluxo de pessoas e/ou materiais dentro de um layout, seja em um meio de produção ou no ambiente administrativo.

Na vídeo aula abaixo, do curso de Lean Healthcare aqui da Voitto, nosso consultor Daniel Fraga vai te explicar, através de um exemplo, o conceito do diagrama de espaguete.

 

 

Mas qual a finalidade do diagrama de espaguete?

 

Como Fraga disse na vídeo aula acima, o diagrama de espaguete tem como finalidade a eliminação de desperdícios.

O mapeamento espaguete permite visualizar todas as perdas com deslocamento do layout atual e possibilita, também, medir o nível de eficiência do mesmo, que se dá através do número de linhas traçadas na planta.

Quanto maior o número de linhas, mais tempo se perde e, logo, menos eficiente é a área estudada.

Por meio da redução da distância percorrida por um funcionário, tem-se um melhor aproveitamento do tempo gasto entre as diferentes etapas do processo. Dessa forma, é possível fazer uma organização de layout ideal e mais otimizado para uma empresa.

O diagrama de espaguete é usado, geralmente, em conjunto com outras ferramentas de melhoria, como o VSM (Mapeamento de Fluxo de Valor), SMED (Troca Rápida de Ferramenta) e o 5S (Cinco Sensos).

No entanto, é possível fazer e utilizar essa ferramenta de maneira independente e bem simples. Confira no próximo tópico!

 

Como fazer um diagrama de espaguete?

 

Basicamente o que você precisa fazer é: traçar um mapa que contenha todos os caminhos percorridos por pessoas e/ou produtos. Mas tenha cuidado!

Se você fizer seu diagrama de qualquer maneira, essa ferramenta simples pode se tornar muito confusa e extremamente difícil de ser analisada. Por isso, vou ajudar com uma receita muito boa para fazer seu espaguete. Vamos lá?

 

Passo 1: Decidir qual o processo ou fluxo de pessoas será analisado. É importante e também necessário avaliar o quanto de valor que a mudança desse layout agregará ao negócio.

Passo 2: Depois de decidido o layout a ser otimizado, é necessário fazer o desenho planta do mesmo, mantendo todas as características atuais do sistema. Esse esquemático é feito, como dito antes, em um formato A3.

Passo 3: Desenhar, de maneira contínua, todo o trajeto percorrido pelo colaborador e/ou material de forma a representar todo o fluxo do processo, definindo bem as distâncias percorridas e o tempo gasto em cada uma. Se necessário, utilize mais de uma cor para representá-los.

Passo 4: Faça, juntamente com sua equipe de trabalho, uma análise criteriosa dos percursos desenhados, buscando identificar movimentos desnecessários e passíveis de melhoria. Não se esqueça de levar em conta o tempo e a distância colhidos no passo anterior.

Passo 5: Procure por uma organização que reduza ao máximo todos os trajetos indesejáveis, elaborando propostas que atendam os funcionários do setor e atinjam os níveis de melhoria esperados.

 

Dicas bônus!

 

Alguns outros fatores também ajudam a montar um diagrama de espaguete e, portanto, facilitam a tomada de decisão. Entre eles, vale citar:

 

  • Descreva bem todos os pontos de paradas, ou gargalos, entre os processos e também o tempo gasto em cada um;

  • Faça uma análise das tarefas do layout atual que necessitam de recursos de outros setores;

  • Busque transformar o sistema de produção ou meio administrativo no mais linear possível;

  • Elimine todos os passos que não agregam valor ao produto.
     

Softwares auxiliares

 

Existem diversos softwares que podem auxiliar na criação de diagramas de espaguete mais complexos e completos. Entre eles se destacam:
 

  • Microsoft Visio: ferramenta completa e de fácil utilização que possui diversos templates das mais diversas áreas, como escritórios e fábricas.

  • AutoCad: ferramenta técnica e mais complexa que a anterior, apresenta excelentes resultados quanto ao nível de detalhes.

 

Exemplo de processo otimizado pelo diagrama de espaguete

 

A imagem abaixo mostra um processo antes (à esquerda) e depois (à direita) da aplicação do diagrama de espaguete:

 

 

Aposto que agora você vai preparar um espaguete daqueles!

Após uma boa olhada na imagem acima, fica bem clara a importância dessa ferramenta para os sistemas que usam Lean Manufacturing.

O diagrama de espaguete ajuda o time de trabalho a ver como eles podem rearranjar os locais de ofício, buscando melhorar a eficiência do processo, reduzindo e até mesmo eliminando todos os desperdícios.

Se você deseja aprender mais sobre outras ferramentas do Lean Manufacturing, aqui na Voitto temos o que você precisa!

Você pode começar a fazer agora e GRATUITAMENTE nosso Curso de Introdução ao Lean Manufacturing. Tenho certeza que não vai se arrepender!

Então clique no botão abaixo para saber mais!

 

 

E aí, gostou desse artigo? Deixa aí nos comentários o seu feedback pra gente! Sua opinião ajuda a enriquecer nosso conteúdo e faz nosso Blog crescer ainda mais!