Existem diversas formas e metodologias de como você pode otimizar a produção, como o planejamento e controle da produção (PCP).

Mas, você sabe o que é, de fato, a otimização de processos? 

É o que você vai conferir nesse artigo, por meio dos seguintes tópicos:

  • O que é a otimização de processos?
  • Quais são os benefícios da otimização de processos?
  • Como otimizar o processo produtivo?

 

Vamos nessa?

 

O que é a otimização de processos?

 

A otimização de processos é um conjunto de ações, que uma organização promove, a fim de aumentar a eficiência e o desempenho de seus processos e resultados

Nesse aumento de performance, são observados:

  • Redução de falhas e de erros;
  • Redução de desperdícios de tempo e de dinheiro; 
  • Rompimento de barreiras e de empecilhos que a organização apresentava inicialmente.

Como você pode perceber, a otimização de processos anda lado a lado com a gestão da qualidade

É importante conhecer e utilizar ferramentas para te auxiliar no controle da qualidade nos processos da sua empresa. 

Ficou interessado(a) e quer saber mais sobre como a qualidade pode influenciar no processo produtivo? Por isso, não perca essa oportunidade!

Nós temos um E-Book sobre as 7 ferramentas da qualidade para você começar agora a aplicar na sua empresa e ir em busca da qualidade. 

Clique no botão abaixo e faça o download!

E-book sobre as 7 ferramentas da qualidade

 

Agora que você já sabe o que é a otimização de processos, confira abaixo por que ela é tão importante e fundamental para fazer a sua empresa crescer e ter bons resultados!

 

Quais são os benefícios da otimização de processos?

 

Como você viu, a otimização de processos pode ser muito benéfica para o desempenho dos processos de uma organização. 

Isso porque, por meio da técnica, é possível identificar a fundo o que está impedindo a empresa de ser mais produtiva e de ter menos custos.

E são esses os principais objetivos que enchem os olhos das lideranças das organizações: o aumento de produtividade e a redução de custos.

Afinal, quem não quer que a sua empresa produza mais e não tenha que gastar mais com isso, não é mesmo?

Assim, os resultados estratégicos da empresa também serão melhores, podendo aumentar, também, o seu faturamento e o seu lucro. 

Como consequência de todas as melhorias implementadas, a empresa também promoverá a maior satisfação dos clientes, podendo, também fidelizá-los

Ok, agora você já entendeu que a otimização de processos é muito positiva para uma empresa. Mas, afinal, como você pode implementá-la em um processo produtivo?

É o que você vai conferir no próximo tópico!

 

Como otimizar o processo produtivo?

 

Pronto(a) para colocar a mão na massa?

Então, confira passo a passo de como você pode implementar a técnica na sua organização.

 

1. Mapeie a empresa

 

O primeiro passo é muito importante para qualquer otimização ou mudança que você quiser fazer na sua empresa. 

O mapeamento de processos consiste em estudar todos os processos que serão otimizados, desde a entrada até a saída de produtos e serviços

Portanto, o principal objetivo dessa etapa é entender, de forma clara e precisa, como é feita a operação da empresa, destacando passo a passo. 

Uma ferramenta de mapeamento de processos muito famosa é o fluxograma, muito utilizado, inclusive, pelo Lean Manufacturing para mapear processos e solucionar problemas.

 

2. Identifique e registre os erros

 

Depois de ter os processos entendidos e mapeados por parte de quem irá executar o projeto de otimização, é hora de identificar gargalos, falhas e erros que podem estar comprometendo a produtividade do negócio. 

Além disso, é importante estudar a causa raiz do problema para não acontecer novamente depois que o processo for otimizado. 

Para essa etapa, poderão ser utilizados o Diagrama de Pareto e o Diagrama de Ishikawa.

 

3. Elimine as etapas e processos desnecessários

 

A partir de empecilhos e de gargalos identificados, é hora de eliminá-los!

Juntamente com a análise de indicadores coletados nas etapas anteriores, os colaboradores poderão sugerir novas ideias e soluções para os empecilhos identificados.

Vale lembrar que, quando falamos de empecilhos, estamos falando também de etapas desnecessárias à produção, que só geram custos e são improdutivas. 

Um exemplo muito comum disso é o deslocamento de colaboradores para levar informações a outros setores, quando isso poderia ser feito de maneira virtual e automática. 

 

4. Monitore os resultados

 

Após ter implementado as melhorias, é hora de mensurar e monitorar os resultados, comparando, inclusive, com os resultados anteriores à otimização. 

Dessa forma, é necessário analisar os indicadores e avaliar a porcentagem de lead time reduzida, por exemplo.

 

5. Documente o novo modelo de mapeamento

 

Por último, mas não menos importante, é hora de documentar o novo mapeamento

Afinal, o que adianta otimizar os processos e isso não ser implementado de forma contínua, não é mesmo?

Para isso, é importante documentar e promover a gestão do conhecimento na empresa, de forma que todos os colaboradores saibam sobre as novas mudanças e promovam a melhoria contínua na organização. 

 

Aprendeu tudo?

 

Agora que você já entendeu o que é, seus benefícios e como fazer a otimização de processos, que tal você aprofundar seus conhecimentos sobre uma das metodologias mais utilizadas para otimizar a produção, o PCP? 

Por isso, confira o nosso Curso Gratuito de Planejamento e Controle da Produção!

Nele você será capaz de avaliar os processos de uma empresa quanto aos objetivos de desempenho, relacionar a estratégia da organização com o planejamento da produção e obter uma visão sistêmica do seu negócio! 

É só clicar no botão abaixo:

Curso de Fundamentos de Planejamento e Controle da Produção