Quem nunca presenciou ou ouviu falar daquela famosa situação em que um determinado colaborador se encontrava perdido sem saber quem eram exatamente seus superiores diretos?

Ou até mesmo de colaboradores que recebem ordem de vários superiores e acabam sem saber a quem devem prestar contas?

Pois é, o organograma vem para organizar e acabar com situações semelhantes a essas, quando bem feito e posto em prática.

Hoje, fazer um organograma para a empresa é fundamental para uma boa organização e gerenciamento.

Esta incrível ferramenta é utilizada dentro das maiores e melhores metodologias de  melhoria contínua, como o  Lean Manufacturing.

Para te ajudar a conhecer mais sobre o  Lean e as outras ferramentas que são utilizadas por ele, preparamos um curso totalmente GRATUITO para você.

Para se inscrever clique na imagem abaixo e venha aprofundar o seu conhecimento em Lean.  

Agora, vamos aprender em detalhes o que é organograma e quais são os modelos mais usados pelas maiores empresas.

 

O que é organograma?

 

 

O organograma é um diagrama ou gráfico que representa a estrutura organizacional de uma  empresa.

Foi criado em meados do século XIX, pelo engenheiro ferroviário, Daniel Craig McCallum, com o intuito de organizar os princípios de  gerenciamento.

A função básica do organograma é apontar os níveis hierárquicos de cada colaborador dentro da organização.

Com isso, seu principal objetivo é manter a organização entre os cargos, e, para que isso ocorra de uma forma simples, é necessário que o organograma seja de fácil compreensão, entendimento e interpretação, além de ser flexível para alterações e mudanças.

Para sabermos se um organograma foi bem feito ou não, basta olharmos para ele para ver se é fácil perceber quem é o  líder, o diretor ou o presidente de uma  empresa, bem como os gerentes, subgerentes e os demais subordinados. Se sim, o organograma irá desempenhar com êxito a sua função, facilitando as questões relacionadas à gestão e à comunicação interna.

 

Quais são os tipos de organogramas mais usados?

 

Você pode criar um organograma para a sua empresa de diversas formas, mas como saber qual será mais eficiente em cada caso?

É exatamente essa dúvida que iremos sanar agora, ao longo da explicação dos modelos de organogramas mais usados no meio empresarial.

 

Organograma vertical

 

Este é o modelo mais utilizado e difundido entre as empresas; é também conhecido como organograma funcional, quando utilizado para descrever funções de cada cargo.

No vertical, os cargos são distribuídos pelos níveis de hierarquia de cima para baixo, ou seja, o maior cargo fica no topo e conforme vai descendo você encontra os cargos com menor poder hierárquico.

 

Organograma horizontal

 

O horizontal é bem semelhante ao vertical, com a diferença de que a ordem da hierarquia dos cargos diminui da esquerda para a direita.

Este tipo é bastante utilizado em empresas de pequeno porte, pois mostra mais proximidade entre os colaboradores e tira a ideia de que “tem alguém por cima”, dando mais autonomia e liberdade ao colaborador.

 

Organograma matricial

 

Aqui encontra-se um modelo mais semelhante ainda com o vertical, porém este é utilizado para representar grupos de trabalho que podem ser fixos ou não; devido a esta característica, o organograma matricial é bastante flexível a mudanças e alterações.

 

 

 

Organograma em barras

 

Neste modelo, o nível de hierarquia, além de ser demonstrado pela ordem de cima para baixo, também é evidenciado de acordo com o tamanho da barra, como podemos ver no exemplo abaixo: o maior cargo está sendo descrito na maior barra.

Este tipo não é utilizado com tanta frequência quanto os citados anteriormente pelas empresas, pois não fica tão clara a relação dos órgãos; nos traz somente o nível hierárquico. 

 

 

Organograma circular ou radial

 

Já o circular, ou radial, como também é conhecido, foge de todos os modelos que vimos até agora, uma vez que ele não tem grande preocupação em mostrar os níveis hierárquicos dos cargos.

A função deste tipo de organograma é realmente trazer uma ideia mais colaborativa entre os setores e departamentos que são representados no mesmo.

Este modelo é muito utilizado nas empresas mais modernas, dinâmicas e que tem uma visão diferente da tradicional, encontrada nas antigas empresas.

O grande objetivo deste modelo é incentivar mais o trabalho em grupo.

Para melhor compreensão, um exemplo tirado do site “ Simples soluções” é mostrado abaixo: 

 

Diferença entre organograma e fluxograma

 

Muitas pessoas acabam confundindo as duas ferramentas devido à sua estrutura formal bastante semelhante.

Então, afinal, qual é a diferença entre eles?

A grande diferença está na utilização de cada ferramenta, uma vez que o organograma é utilizado para organização dos níveis hierárquicos da empresa, em que é possível identificar eventuais falhas nesta divisão, além de mostrar aos colaboradores quem são seus superiores.

Por outro lado, temos o fluxograma, que é utilizado para representar as etapas de um processo ou tarefa que será realizada pelos colaboradores.

Além disso, podemos notar diferenças quanto aos diversos modelos citados anteriormente.

Vale ressaltar que o fluxograma, em conjunto com o organograma, pode melhorar significativamente o desempenho da empresa.

Se você ficou interessado em aprender mais sobre fluxograma, tenho uma ótima indicação, leia o artigo:

Neste artigo, além de entender mais a fundo o que é fluxograma, você também aprenderá o passo a passo de como fazer; então não perca tempo e acesse o link acima.

 

É o momento de colocar a mão na massa!

 

Você acabou de aprender o que é um organograma, como esta ferramenta pode melhorar a organização da sua empresa e o desempenho dos colaboradores, então, que tal dar mais um passo em prol da implementação da  melhoria contínua dentro da sua empresa?

Conheça o nosso curso GRATUITO de  White Belt em Lean Seis Sigma; através dele você irá entender a aplicação de um processo de melhoria contínua, além de começar a sua jornada dentro da metodologia que mais tem crescido nos últimos tempos, que é o Seis Sigma.

Então, não perca tempo, clique no botão abaixo e se inscreva! 

E aí o que achou do artigo? Nos conte aqui nos comentários, o seu  feedback é de extrema importância para nós.

Ah! E não se esqueça de enviar este artigo para um amigo que queira saber mais sobre organograma e deseje se aprofundar nesta ferramenta.