“A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão com certeza perder o futuro.”

(John Kennedy)

 

Tenho certeza sobre uma coisa a seu respeito: se está lendo esse artigo, é porque entende a importância de mudar, e consequentemente da gestão de mudanças, e assim como eu, sabe o quão difícil é liderar mudanças dentro de uma organização. Não é mesmo?

Mudar não é uma opção, já dizia John Kennedy, mudar é uma necessidade tanto no trabalho quanto em nossas vidas pessoais, todos temos que mudar se quisermos alcançar patamares mais elevados.

Porém, muitas pessoas não querem essa mudança, e sempre que se toca no assunto demonstram resistência. Nesse post, você irá entender o por que isso ocorre, além de ver alternativas para contornar essa situação. Vamos lá?

 

Por que as pessoas resistem à mudança?

 

Mudanças podem assustar inicialmente, afinal, nos levam a lugares desconhecidos. É muito mais fácil permanecer fazendo o que sabemos e atividades que sempre exercemos do que ter que aprender algo novo.

Destaquei para você os principais motivos que causam essa tão famosa resistência à mudança, confira!

 

  • Medo do desconhecido
  • Insegurança
  • Não sentem necessidade de mudança
  • Falta de boas informações
  • Medo de perder o poder
  • Falta de recursos

 

Tenho certeza que você se identificou com algum desses, não é mesmo? E se mudar é algo tão complicado, realmente vale a pena mudar?

 

 

Entendeu a imagem acima? É impossível mudar de patamar sem mudar de atitude. É impossível colher maçãs plantando laranja. E é por isso que realmente temos que mudar.

A notícia boa é que mais para frente vou te mostrar como superar todos os obstáculos já citados, mas primeiro vou te mostrar um gráfico que pode te deixar mais otimista.

 

 

Como você pode ver, o tempo é um fator importante. E o mais legal desse gráfico é perceber que no início exige um trabalho árduo, mas com o passar do tempo você perceberá que mudar se tornou uma cultura empresarial, tornando sua empresa cada vez mais produtiva e competitiva.

Como alcançar esse nível? É exatamente o que vou te mostrar agora!

 

1 - Lidere a mudança

 

A liderança comprometida e forte é fundamental para apoiar a aceleração da mudança. Logo, para ser um bom líder, você deve sempre confrontar a realidade e a necessidade da gestão de mudanças.

A gestão de mudanças é crucial e a liderança exerce um impacto em todas as áreas e processos de mudança, e por isso os líderes devem energizar todas as pessoas envolvidas nesse processo.

Também é importante ressaltar que a liderança deve estar alinhada às principais métricas e prioridades táticas da organização, pois caso contrário as mudanças se tornarão sem sentido, visto que não cumprirão seu principal papel, que é alcançar novos patamares de resultados!

O seguinte modelo pode te ajudar nessa etapa:

 

 

Seguindo esses passos, você conseguirá focar sua atenção naquilo que realmente importa, terá atitudes que inspiram a mudança em seus liderados e demonstrará que antes de exigir deles, exigiu de si mesmo.

Você também poderá esperar um apoio e comprometimento visível, assim como dedicação e postura pró mudança de sua equipe, e reconhecimento pela Organização como líder do processo de gestão de mudanças.  

 

2 - Crie necessidade para todos

 

Para a gestão de mudanças ser bem sucedida, nessa etapa é importante identificar claramente quem está a favor ou contra os novos processos que serão implantados.

Dessa forma, você conseguirá conhecer o perfil de cada um, a fim de traçar uma boa estratégia de persuasão para ser adotada com aqueles que estão contrários a mudança, e também obter o apoio daqueles que estão a favor.

Baseado nas informações obtidas, o objetivo é definir um mapa de influências a ser trabalhado ao longo do tempo, tornando fácil a visualização de quais departamentos ou equipes precisarão de maior dedicação.

Mas como fazer isso? Como convencer aqueles que não querem mudar? Duas ferramentas são ótimas nessa etapa, como você pode ver a seguir:

 

 

Essa matriz permite que você mostre todos os cenários possíveis caso a mudança não ocorra. Isso permite que todos vejam as oportunidades que estão sendo perdidas, assim como os riscos que a empresa irá correr se decidir não sair do seu estado de inércia.

Ou seja, fica claro que a comunicação da necessidade da mudança, não é baseada em achismo, mas sim em números estatísticos.

Através de uma estratégia bem elaborada e dessa ferramenta, você poderá esperar um reconhecimento compartilhado, tanto pela equipe de trabalho direto, quanto pelas pessoas chave envolvidas na mudança.

Esses envolvidos conseguirão perceber o porque é preciso mudar, fazendo com que a insatisfação com o estado atual do processo seja maior do que a resistência à mudança, o que é algo incrível de ser alcançado!

Já deve estar entendendo bem o por que de ter que se fazer uma boa gestão de mudanças. não é mesmo? continue lendo esse artigo e aprenda os demais passos!

 

3 - Dê forma à visão

 

 

Uma visão clara ajuda a organização a entender a meta a ser alcançada. Logo, é possível ter uma visualização nítida do estado futuro, o que é fundamental para obter o comprometimento da Alta Organização.

Esse ponto você não pode deixar passar despercebido, pois é impossível implementar e manter uma gestão de mudanças a longo prazo sem o apoio da alta administração. Afinal, é de lá que vem os recursos, como veremos mais para frente.

Outro fator primordial ao se ter um objetivo bem definido é o fato de que assim torna-se possível estabelecer indicadores que permitirão estabelecer marcos para monitorar o progresso.

Afinal, o que adianta estar indo bem se você não souber medir que está indo bem? Não faria sentido.

Uma forma simples de determinar tudo que será abordado e o que não será abordado no processo é a matriz dentro e fora, dessa forma, o escopo será bem definido.:

 

Matriz Dentro X Fora

 

 

Essa é uma ferramenta simples, mas de extrema importância. Através dela é possível visualizar e entender de forma clara as atividades que fazem parte da gestão de mudanças.

Por ser uma ferramenta simples, muitos líderes são negligentes ao não utilizá-la, tornando confuso as atividades que fazem parte do processo ou não.

Ao dar forma à visão, torna-se claro o alvo das mudanças e os benefícios esperados, fazendo com que toda a equipe se comprometa de forma muito mais energética em busca desses objetivos.

 

4 - Monitorar o progresso

 

Não adianta obter resultados espetaculares se você não souber que está alcançando esses resultados, certo?

Ter métricas bem estabelecidas é uma ótima área de estudo e é fundamental na gestão de mudanças, fornecendo foco, direção e impulso, para assim maximizar seu controle sobre os ganhos já alcançados.

Qualquer ação corretiva que seja necessária só pode ocorrer quando se sabe que está fora do caminho desejado, caso contrário, você e sua equipe estarão caminhando no escuro sem saber para onde estão indo.

Uma vantagem evidente de estabelecer boas métricas é que monitorando o progresso torna-se possível recompensar eventos e marcos chave, criando impulso e comprometimento de todos em busca do melhor resultado possível.

Isso passa a sensação para a equipe de que as coisas estão mudando à medida que as pessoas passarem a observar o progresso e resultados obtidos.

Caso queira saber como definir a meta e o escopo de um projeto Seis Sigma, basta clicar nesse link.

 

5 - Perpetuar a mudança

 

Essa talvez seja uma das etapas mais críticas para obter o sucesso durante um projeto.

Muitos líderes conseguem efetuar as modificações, com uma boa gestão de mudanças, mas falham na hora de estabelecer meios de fazer com que tudo aquilo que foi conquistado não seja perdido.

É necessário garantir que a implementação da mudança se sustente ao longo do tempo, ou seja, garantir que haverá métricas que demonstrem para a organização que a mudança está se sustentando.

Dessa forma, você conseguirá criar um ambiente que favorece futuras mudanças que podem vir acontecer. Toda a organização irá perceber que houve uma transformação cultural.

Novos hábitos serão adquiridos após a implementação da gestão de mudanças, fazendo com que ela se sustente sem necessidade de interferência da equipe que a implementou.

Uma nova tecnologia ótima para perpetuar mudanças é a ferramenta de análise de campos de forças

 

 

Com essa ferramenta, você poderá encontrar tudo aquilo que favorece a sustentação da mudança, trabalhando em solidificar esses fatores.

Por outro lado, conseguirá identificar todos os fatores que atrapalham a gestão de mudanças e ajuda a estabelecer ações para contornar esses problemas.

 

6 - Mobilize o comprometimento

 

 

Não existe nada mais forte ao buscar metas ambiciosas do que um time altamente comprometido, certo? Temos que aprender a montar uma equipe de alta performance.

Para uma gestão de mudanças eficaz é fundamental ter a equipe toda no mesmo propósito, e para conseguir isso, é fundamental que se tenha o apoio da alta administração da empresa. Afinal, é de lá que vem os recursos!

No entanto, se engana quem pensa que com esse apoio tudo está resolvido, porque não está. Essa é apenas uma parte da equipe, e por isso é fundamental ganhar a confiança das pessoas envolvidas diretamente e/ou indiretamente na mudança.

Se as pessoas confiarem no seu propósito, estarão dispostas a caminhar ao seu lado até o fim. E é isso que importa, não é?

Outro ponto importante a ser observado nessa etapa da gestão de mudanças é o fato de que a equipe responsável pela mudança deve ser montada de forma a impactar o mínimo possível no dia a dia das áreas da organização, de forma a não prejudicar nenhum setor durante o processo.

Mas como fazer isso? Você pode montar o seguinte quadro para te auxiliar; observe!

 

 

Com esse quadro torna-se fácil visualizar as fontes de resistência e definir estratégias para superar cada uma delas.

Outro quadro que pode te ajudar a visualizar a situação de cada integrante da organização é o seguinte:

 

 

Com a ajuda dele, você pode:

 

  • Esquematizar onde os indivíduos estão e onde precisam estar.
     
  • Especificar como os indivíduos estão ligados entre si, indicando com uma flecha que pode influenciar quem na matriz.
     
  • Planejar os passos das ações para eliminar a distância entre situação ideal e real.

 

7 - Mudar sistemas e estruturas organizacionais

 

Quando o modo com que nos organizamos, treinamos, desenvolvemos, recompensamos, promovemos é mudado, há uma tendência natural de ver o comportamento individual ser alterado também.

Se uma empresa promove uma “mudança de ares”, naturalmente o comportamento de seus funcionários irá mudar.

Ao ficar claro o que deve ser alterado na estrutura da empresa, todos conseguirão perceber que “algo está acontecendo”. E isto é gestão de mudanças, não apenas mudar, mas geri-la para acontecer da melhor forma possível.

Mas como gerar essa mudança de estruturas? Existem pontos importantes que devem ser observados durante esse processo, e vou lhe mostrar as dicas que podem nortear suas atitudes:

 

  • Pessoal: usaremos recursos internos ou traremos recursos externos?
     
  • Desenvolvimento: que tipo de conhecimento / competência precisamos adquirir?
     
  • Medidas: como são passadas as medidas de desempenho? Com que frequência?
     
  • Reconhecimento: como são reconhecidos/ recompensados os comportamentos desejados?
     
  • Comunicação: qual o plano de comunicação e abrangência?

 

Respondendo essas 5 perguntas, você conseguirá estabelecer meios de transformar sua organização, e dessa forma, inspirar a mudança em todos por meio do exemplo.

 

Seja um agente da gestão de mudanças!

 

O mercado de trabalho é muito competitivo, exigente, concorrido e podemos até dizer “selvagem”. Porém, está cada vez maior para profissionais com perfil de agentes de mudança.

E para se destacar em meio a tudo isso, é preciso ter as qualidades que as grandes organizações desejam.

E adivinha só? Liderança é uma dessas qualidades! Nenhuma empresa quer um funcionário que reclame de um problema, elas querem um profissional que seja capaz de resolver o problema.

Não querem profissionais que vão se envolver em conflitos, e sim aqueles capazes de resolver conflitos e inspirar os companheiros de trabalho.

Pensando nisso, criamos o pacote Especialista Master Black Belt para você!

Em um só pacote você receberá o Yellow Belt, Green Belt, Black Belt, Projeto Prático Aplicado na Área de Serviços, Projeto Prático Aplicado na Área Industrial.

Para fechar com chave de ouro, aprenderá o Papel do Master Black Belt na Estratégia da Organização, como implementar a gestão de projetos Lean Seis Sigma, tudo sobre Gestão Financeira e a atuação do MBB como líder coach.

Então não perca mais tempo e se inscreva agora mesmo!

 

 

E aí, gostou desse conteúdo? Conte para nós e nos ajude a melhorar ainda mais nosso material. Seu feedback é importante para nós!