Em meio a um cenário com processos lentos e imprevisíveis, dois caras resolveram revolucionar a maneira de desenvolver softwares, e logo quiseram estender esse método para o mundo dos negócios.

Utilizando a Metodologia Ágil, o Scrum se torna uma alternativa muito eficiente e objetiva no gerenciamento de projetos, trazendo uma forma diferente de utilizar o tempo, satisfazer o cliente e organizar o processo.

 

O que é Scrum?

 

O Scrum é um framework criado por Jeff Sutherland e Ken Schwaber que possibilita otimização no processo de criação e construção de produtos. Inicialmente, era apenas ligado à indústria da tecnologia, onde disponibiliza ferramentas para desenvolvimento de softwares.

Porém, ele já não se limita mais a isso. Com base nos seus princípios e práticas, criado dentro da Metodologia Ágil, o Scrum pode ser utilizado no desenvolvimento de qualquer produto e se tornou uma forma de gerenciamento de projetos.

Além disso, no Scrum, a maneira de construir e entregar o produto é feita de um modo bem diferente do tradicional. No geral, é mais usado em projetos complexos em que é mais difícil um planejamento completo e à frente, mas vamos falar sobre isso daqui a pouco!

 

Mas o que é um framework?

 

Um framework pode ser entendido como um template onde são disponibilizadas diversas ferramentas que ajudam o programador a criar um fluxo no projeto.

Com uma gama de funções e parâmetros, o framework facilita a resolução de problemas de forma mais personalizada e eficiente. Dessa forma, há um aumento de produtividade do desenvolvedor.

 

Metodologia Ágil

 

Apesar do termo Metodologia Ágil ter se consolidado nos últimos anos, a partir do Manifesto Ágil criado em 2001, a forma de produção ágil já era muito utilizada anteriormente. No Sistema Toyota de Produção, por exemplo, já são vistos métodos ágeis, com produção enxuta, que evita desperdícios e reduz custos de forma consciente.

A Metodologia Ágil é uma maneira de atender aos requisitos dos clientes de forma iterativa, onde as demandas vêm em etapas, e só quando uma é concluída se pode passar para a próxima. 

Com isso, o projeto caminha com passos mais certeiros e possibilita uma produção mais flexível, onde mudanças podem ser feitas durante o processo. Dessa forma pode-se evitar retrabalho e há diminuição de custos.    

 

Entenda os termos utilizados no Scrum

 

No Scrum, existem alguns termos específicos que você precisa entender antes de aplicá-lo como método de produção. São eles:

 

  • Sprint Backlog: É a lista de atividades que devem ser realizadas pela equipe, de acordo com os requisitos e prioridades do cliente.

 

  • Sprint: De acordo com o Sprint Backlog, uma ou mais atividades devem ser realizadas em um determinado período. Esse intervalo para realizar as atividades é chamado de Sprint.

 

  • Sprint Planning Meeting: é o planejamento do Sprint. Na reunião, feita a cada Sprint, são discutidos os motivos de atraso do processo, as prioridades e os métodos usados.

 

  • Daily Scrum: São reuniões diárias, geralmente de 15 minutos e com a equipe de pé, para acompanhar as realizações das tarefas do Sprint. Nela são feitas discussões rápidas do que vem sendo feito para atingir a meta, assim como encontrar alguns obstáculos.

 

  • Sprint Meeting Review: é a revisão de tudo o que foi feito, realizada após cada Sprint. Nessa reunião haverá uma comparação entre os requisitos do cliente e o que já foi feito.

 

  • Sprint Retrospective: é a reunião feita entre a Sprint Meeting Review e a Sprint Planning Meeting (do Sprint seguinte). São debatidas as melhorias que podem ser feitas durante o Sprint, estimulando a participação de todos os integrantes no processo.

 

Como são distribuídos os cargos dentro do Scrum?

 

Essencialmente, há uma divisão simples entre os participantes do projeto, com dois cargos que tomam a frente e a equipe de desenvolvimento.

 

Product Owner

 

O Product Owner é o “dono do produto”. Ele será o principal intermediário entre a equipe e o cliente, e durante o projeto irá representá-lo. De acordo com o que foi passado pelo cliente, o Product Owner irá priorizar as tarefas que precisam ser desenvolvidas em cada Sprint (Sprint Backlog).  

 

Scrum Master

 

O Scrum Master é o responsável por fazer com que todo o processo flua e funcione. O termo que se encaixa para esse cargo seria “líder-servo”, que ajuda a encontrar os pontos que atrapalham o andamento do projeto, assim como resolvê-los. 

Além disso, ele deve guiar as reuniões e impulsionar a equipe, sempre estimulando um processo de melhoria contínua na produção.

 

Scrum Team

 

O Scrum Team é a equipe que desenvolve o produto, tudo de acordo com as prioridades exigidas no Sprint. As tarefas serão realizadas por eles, porém sempre alinhados com Scrum Master e Product Owner, para que haja transparência no projeto.

Os participantes da equipe devem ser multidisciplinares, ou seja, exercem vários tipos de funções. É recomendado que a equipe seja formada por poucos membros, e se necessário, sejam formados mais grupos com focos mais específicos.

 

Como utilizar o Scrum?

 

Agora que você conhece os termos e cargos do método Scrum, vai entender facilmente como aplicá-lo.

 

  • Designar os cargos: primeiramente você deve determinar quais serão os funcionários que assumirão os papéis de Product Owner e Scrum Master, que são os cargos determinantes do processo.

 

  • Primeiro contato: logo, deve ser feito uma reunião inicial com o cliente para conhecer mais sobre a demanda do produto. O máximo de detalhes deve ser captado, mas não há problemas se houverem alterações ao longo do processo.  Esse contato é feito, no geral, pelo Product Owner.

 

  • Lista de prioridades: a partir dessa reunião, será feito pelo Product Owner o Sprint Backlog, especificando os pontos importantes e atividades de acordo com as vontades do cliente. Deve ser passado à equipe através do Backlog do produto, as prioridades do processo.

 

  • Planejamento: conhecendo as prioridades no desenvolvimento do produto, já é possível planejar as primeiras atividades a serem realizadas no Sprint, assim como quem será responsável por cada uma e o tempo em que devem ser entregues. É indicado dividir o planejamento em tarefas menores e em tempos mais curtos.

 

  • Quadro de visibilidade: Faça um quadro com as divisões “A fazer”, “Fazendo” e “Feito”. É uma boa usar post-its, assim você pode movê-los quando realiza as atividades.

 

  • Efetuando as tarefas: feitos os primeiros passos, cada um pode começar a desenvolver as atividades, sempre passando ao resto da equipe os seus avanços nas reuniões diárias.

 

  • Reuniões: Ao final de cada Sprint, como já foi dito, serão feitos os Sprint Meeting Review e o Sprint Retrospective, para encerrar esse ciclo e iniciar o próximo Sprint, revendo os obstáculos e melhorias realizadas.

 

  • Outro ciclo: terminado o Sprint e feitas as reuniões finais, é feito um novo planejamento com Backlog referente às próximas atividades do Sprint. Todo o processo é feito visando uma melhoria contínua da produção.

 

 

 

 

Por que usar o Scrum?

 

Utilizando o Scrum para produzir, não há necessidade frequente de documentar todos os passos do processo e planejamentos complexos que demoram bem mais do que o necessário.

Com o Scrum, começar a trabalhar no projeto é bem mais rápido, sem perdas de tempo. Consequentemente, os custos são reduzidos e a produtividade só aumenta.

Além disso, as etapas são realizadas pouco a pouco, com total participação do cliente. Com a evolução do processo, são entregues os chamados MVP’s (Produto Mínimo Viável) ao cliente, para apresentar as principais funcionalidades já desenvolvidas.

Dessa forma, o processo é feito com desenvolvimento ágil e de maneira muito mais flexível, possibilitando alterações quando o projeto ainda está em andamento, evitando retrabalho e trazendo total satisfação do cliente ao final.

Outro ponto de destaque são as reuniões propostas pelo Scrum. Elas proporcionam a transparência no planejamento, engajamento de toda a equipe e a visualização de falhas de forma muito mais rápida.

Cada membro da equipe é incentivado a melhorar e avançar, respondendo na reunião diária as perguntas: “O que fiz desde ontem em direção à meta?”, “O que estou planejando fazer até amanhã em direção?” e “Existe algo me impedindo de atingir meta?”

 

Pronto para revolucionar com Scrum?

 

Como vimos, as aplicações do Scrum já extrapolaram o seu objetivo inicial. Ele se transformou em uma maneira nova de trabalhar, criar, planejar e pensar, em qualquer área de atuação!

Porém, o Scrum é um método aplicado em projetos complexos e aborda alguns pontos de maneira bem específica. Sendo assim, recomendo a leitura do livro “ Scrum - A Arte de Fazer o Dobro do Trabalho na Metade do Tempo”, escrito por Jeff Sutherland, um dos criadores do Scrum.

Tem alguma dúvida? Comente o que você achou do artigo, seu feedback é essencial para melhoria do conteúdo :)