Onde você quer estar daqui cinco, dez anos? É importante ter essa resposta em mente para se guiar no mercado de trabalho. Parece óbvio, mas o primeiro passo para atingir seus objetivos é saber claramente quais são eles, principalmente se suas metas são dinâmicas.

Um plano de carreira te ajudará a trilhar os caminhos que levarão à essas metas. Se o objetivo profissional dos nossos pais era ter um emprego estável em uma grande empresa, a geração Z chega ao mercado de trabalho querendo desenvolver todo seu potencial.

Nós aceitamos riscos e mudanças, vamos passar menos tempo em cada companhia, trabalharemos em Startups ou até mesmo abriremos nosso próprio negócio. Essa forma de ver o mercado de trabalho traz um número maior de escolhas, consequentemente torna essa caminhada mais imprevisível.

E se as empresas não podem mais oferecer um plano de carreira satisfatório precisamos assumir as rédeas de nossa carreira profissional, traçar nossos objetivos, metas e os meios que chegaremos ao lugar de destaque almejado, fazer nosso próprio plano de carreira.

Vou apresentar aqui alguns passos para você montar o seu, assim, aumentar as chances de sucesso e evitar investir tempo nas atividades que não te levarão aos seus objetivos.

 

Passo 1: Definir onde você quer chegar.

 

O primeiro passo para elaborar um plano de carreira é identificar o que você gostaria de fazer e onde você quer chegar. Essas são questões abstratas, eu sei, mas um bom direcionamento é pensar onde você quer estar daqui dois, cinco e dez anos.

Saber onde você quer estar vai te ajudar a visualizar seus objetivos, para isso questões como qual mercado atuar, tipo de trabalho, nível hierárquico e até qual cidade quer morar são importantes. A finalidade dessas questões não é atingir exatamente suas respostas, mas sim seu perfil profissional.

 

Passo 2: Mas, onde você está?

 

Um exercício de autoconhecimento. Agora que você já saber onde quer chegar, você precisa saber onde você está, só assim conseguirá comparar suas habilidades atuais com quais precisará ter para chegar aos seus objetivos. O caminho entre esses dois pontos será seu plano de carreira.

Algumas reflexões podem te ajudar nessas considerações, como: qual é seu cargo atual, você está feliz com essa ocupação, quais características desse cargo mais te satisfaz e quais você não gosta de fazer.

 

Passo 3: E Quais caminhos vai percorrer?

 

Se daqui um ano você quiser dar uma entrada de R$ 10 mil em um carro, quanto precisa poupar por mês hoje? Essa é o etapa que você se encontra, sabe o ponto de saída e onde você quer chegar, agora é a hora de dividir em degraus e, principalmente, estipular prazos para cumprir cada passo do seu plano de carreira.

Dividir um plano em metas menores é de extrema importância para o sucesso. Com metas menores você saberá se está tendo progressão, podendo mudar seus esforços de direção. Para orientar quais metas devem ser traçadas um bom caminho é mapear o que você precisa aprender e melhorar para chegar ao seu objetivo.

 

Passo 4: É importante não se perder.

 

Antecipe-se! Há atalhos para saber se você está indo no caminho certo, converse com pessoas que já estão nos cargos que você deseja ocupar. Sente com seu gestor e pergunte sobre sua trajetória até aquela posição, como foi a evolução e o que foi importante para ele chegar até lá.

Dessas conversas você pode perceber a necessidade de capacitação profissional, novos cursos para ampliar seu conhecimento ou até mesmo estudar uma nova língua.

 

Colocar no papel todos esses passos é fundamental para você gerenciar melhor seu plano de carreira. Procure mantê-lo atualizado, isso ajudará a você não se desviar do foco.

Construir uma carreira atualmente significa escrever sua própria história profissional. Para te ajudar com a gerencia desse e de outros projetos te indico um de nossos cursos, Gestão do tempo e Produtividade Profissional. Então não perca tempo e aproveite essa oportunidade!