Um termo que começou a se popularizar recentemente no mundo corporativo, principalmente na área de gestão de pessoas, é o onboarding. 

Lidar com pessoas é, sem dúvidas, uma tarefa árdua, ainda mais quando aquele colaborador acabou de chegar na sua empresa. A introdução dele no dia a dia da empresa pode ser um período complicado tanto para o funcionário quanto para a área que irá recebê-lo.

Quais atividades passar? Como explicar o funcionamento dos processos principais? Como apresentá-lo aos demais colegas de trabalho? Muitas dúvidas surgem nesse contexto e o processo de onboarding pode ser a chave dessas respostas.

Por isso, decidimos dividir esse assunto em alguns tópicos, para você conseguir acompanhar melhor, são eles:

  • O que é onboarding?
  • Benefícios de um bom onboarding;
  • 5 passos para realizar o onboarding;
  • Onboarding online funciona?

Então, antes de mais nada, vamos ao conteúdo!

 

O que é onboarding?

 

Em tradução literal, onboarding seria “embarcar”, mas no contexto do mercado de trabalho, ele se refere aos processos realizados para que um novo colaborador atinja o seu potencial e absorva a cultura organizacional da empresa com maior facilidade.

Esse processo bem construído e implementado pode acelerar a integração desse profissional e também diminuir os empecilhos desse momento de transição tanto para o recém-contratado quanto para a equipe que irá recebê-lo.

Normalmente, esse processo é construído pelo RH ou departamento responsável pela admissão. Assim como outros vários processos tocantes ao quadro de pessoal, é importante que os dados gerados pelo onboarding como o nível satisfação das atividades realizadas e principais necessidades do funcionário sejam armazenados e analisados.

Muito trabalho para uma área, não é? Por isso, elaboramos um Kit de Planilhas para a Gestão de Recursos Humanos na sua empresa.

Não perca tempo e baixe esse material agora!

Kit de Planilhas de Recursos Humanos

Agora que você já tem disponível as ferramentas necessárias para atualizar a sua equipe de RH, queremos te convencer da importância de um bom onboarding. Vamos lá!

 

Benefícios de um bom onboarding

 

O processo de onboarding bem sucedido pode trazer vários benefícios para todo o corpo de trabalho da empresa, nesse tópico, elencamos os principais, confira!

 

Motiva a equipe

Ser admitido em qualquer novo emprego é um motivo de muita alegria, mas também de ansiedade. Afinal, você estará entrando em um nova organização com novas atividades e processos já definidos que você ainda não conhece.

A implementação do processo onboarding pode deixar esse período muito mais leve e o ambiente de trabalho mais acolhedor, deixando o novo funcionário bem mais a vontade e disposto a se envolver com a rotina da empresa.

Em um futuro próximo, a sua empresa terá uma equipe mais motivada e produtiva.

 

Retém talentos

Cada vez mais, reter o funcionário no seu quadro de pessoal é uma tarefa complexa e desafiadora. O mercado de trabalho é um lugar competitivo e bons funcionários são muito visados pela concorrência e, até mesmo, empresas do ramo.

O onboarding pode ajudar o funcionário a conhecer melhor o funcionamento da empresa e também a se sentir mais integrado a aquele ambiente de trabalho. Isso pode ser muito importante para que ele goste de estar ali e também não queira sair por qualquer outra proposta.

 

Fortalece a cultura organizacional

Desde o primeiro dia de trabalho, o novo funcionário deve ser introduzido a metodologia que a empresa rege o dia a dia dela, quais os valores que ela exige que as ações estejam alinhadas e também como ela espera que seus funcionários se comportem.

Com isso sendo passado para o colaborador desde o início, a probabilidade dele seguir e introduzir ao seu modo de trabalho é muito maior, fortalecendo assim toda a cultura da empresa.

Já se convenceu da importância dele? Então, continue lendo e confira o passo a passo que preparamos para construir um processo eficaz.

 

5 passos para realizar o onboarding

 

Preparamos 5 passos para você montar um processo de onboarding e conseguir os benefícios citados anteriormente. Vamos a eles!

 

1. Antes de tudo: burocracia

 

A nova contratação deve receber todas as informações burocráticas e importantes como salário, benefícios, data de início e outros dados antes do começo das atividades. Para que fique tudo formalizado e não tenha perigo de perder algo, esse contato deve ser feito por um meio escrito como, por exemplo, um e-mail.

 

2. A primeira impressão é a que fica

 

O primeiro dia deve ser o de boas vindas. Afinal, ele será um dia especial para o novo funcionário. Mesmo que não tenha nada de extravagante, algumas medidas simples já bastam.

Preparar tudo que o funcionário irá precisar como material, uniforme, login e senhas para acesso a programas, além de mostrar organização da empresa, facilita o trabalho inicial do novo integrante.

Algumas empresas preparam um kit para o recém-chegado, nos tempos dos blogueiros, quem não gosta de receber um “mimo”, não é mesmo?

Mas, se esse kit está fora do orçamento, um tour pelas instalações e para conhecer os novos colegas de trabalho já é uma excelente iniciativa. É necessário demonstrar que a empresa se importa com a chegada daquele novo colaborador.

 

3. Nada de trabalho duro

 

Nos primeiros dias, é essencial que o novo colaborador conheça a empresa, áreas e os processos. Então, separe esse período inicial para orientações e treinamentos personalizados, que além de informá-lo, irá prepará-lo para os próximos desafios.

Como parte dessa etapa, você pode contar a história da empresa, explicar as funções de cada setor ou, até mesmo, fazer integrações e dinâmicas com eles, tudo para que eles se sintam informados, mas também acolhidos.

 

4. Alinhe as expectativas

 

Normalmente, as empresas determinam um período de experiência após a contratação de um novo funcionário. Informe quais são as expectativas sobre ele durante esse período. É importante que ele conheça as metas e crie responsabilidade sobre elas.

Após o período inicial, a empresa é responsável por estabelecer novas metas e objetivos, para que o colaborador esteja consciente do papel dele.

Além disso, outra ação que pode auxiliar muito durante o onboarding de novos funcionários é a designação de alguém para acompanhá-lo durante esse período de experiência, algumas empresas chamam esse designado de “padrinho”.

 

5. Colete os dados

 

O processo de onboarding deve ser algo cíclico, ou seja, deve ser melhorado e atualizado constantemente. Para isso, é fundamental que, durante a aplicação das etapas, sejam coletadas as impressões dos funcionários envolvidos e pontos de possíveis melhorias.

Assim será possível que estes dados sejam analisados, permitindo a construção de um plano de ação. Agindo dessa forma, você terá um processo cada vez mais eficiente. 

 

Onboarding online funciona?

 

Esse modelo de onboarding foi extremamente utilizado durante a pandemia do coronavírus.  O home office avançou algo que não seria possível nem em 30 anos e algumas coisas não voltarão a ser como antes.

Muitas equipes tiveram que migrar para o trabalho remoto, assim como alguns processos, o onboarding foi um desses. Existem muitos aplicativos que podem ajudar, como, por exemplo, a gravação de vídeos e softwares para reuniões online.

Mas, mesmo que o canal de comunicação e algumas atividades se alterassem, o cerne não deve mudar: fazer com que o funcionário se integre a equipe e compre a cultura da empresa.

 

Dica bônus

 

Nesse artigo, falamos sobre os primeiros passos para o executar o processo de onboarding e também a mudança dele para modelo remoto.

Entendemos que são muitos desafios para a implementação de qualquer processo ou metodologia de trabalho nesse formato.

Por isso, elaboramos para você um curso especial de Home Office de Alta Performance. Com ele, você será capaz de gerenciar melhor seu tempo e tarefas, usar as ferramentas de forma assertiva e montar seu próprio workplace.

Não perca tempo, clique no botão abaixo e comece já!

[CURSO DE HOME OFFICE DE ALTA PERFORMANCE]