Você sabe o que é autoconsciência? Ou melhor, você é uma pessoa autoconsciente? 

Desenvolver essa habilidade cognitiva é essencial para a sua inteligência emocional, pois assim você consegue perceber as suas emoções e os seus sentimentos de modo a entendê-los e controlá-los. Mas, vamos falar um pouco mais sobre isso durante este artigo.

Quer saber o que vai encontrar aqui e como você pode desenvolver a sua autoconsciência? Então, confira os tópicos que serão abordados:

  • O que é autoconsciência?
  • Os dois tipos de autoconsciência;
  • A autoconsciência e a inteligência emocional;
  • 5 dicas para desenvolver a autoconsciência;
  • A importância da autoconsciência no ambiente organizacional.

Preparado para se tornar uma pessoa consciente a respeito do seu eu? 

 

O que é autoconsciência?

 

Autoconsciência é estar ciente das nossas próprias características. É ter consciência dos nossos traços comportamentais, do nosso temperamento, dos nossos sentimentos, das nossas emoções e das nossas habilidades. 

A teoria da autoconsciência foi desenvolvida pelos psicólogos Shelley Duval e Robert Wicklund que afirmavam que:

“Quando focamos nossa atenção em nós mesmos, avaliamos e comparamos nosso comportamento atual com nossos padrões e valores internos. Nós nos tornamos autoconscientes como avaliadores objetivos de nós mesmos.”

Ou seja, ao olharmos para nós, tomamos consciência de quem somos, sendo essa uma ótima maneira de autoconhecimento.

Em seu best seller Inteligência Emocional, Daniel Goleman define autoconsciência como:

“conhecer os estados internos, preferências, recursos e intuições.”

A nossa autoconsciência é desenvolvida com o passar do tempo. Um bom exemplo disso é quando colocamos um bebê em frente ao espelho e ele não reconhece que é ele mesmo, pensando que é outra criança que está na sua frente.

Com o tempo, vamos nos tornando conscientes a respeito de quem somos, não só emocionalmente, mas fisicamente também. Isso nos auxilia em nossa percepção de como os outros nos veem.

Aqui, vale ressaltar a importância da autoaceitação. Reconhecer quem você, suas qualidades, seus pontos de melhoria, e, principalmente, se orgulhar, trabalhando a sua autoestima, é muito importante para a sua saúde mental e o seu bem estar.

Quando desenvolvemos a autoconsciência, passamos a agir de forma consciente e não apenas reagimos a estímulos, sejam eles internos ou externos.

Sabemos que, por ser este ser um processo pessoal, às vezes encontramos dificuldades de reconhecer o nosso eu e de identificar os nossos traços comportamentais.

Para que você inicie esse processo, separamos o nosso Teste DISC. Com ele, você poderá descobrir qual é o seu estilo comportamental.

Clique no botão abaixo e faça o seu teste agora mesmo!

Teste DISC

Agora que você já sabe qual é o seu perfil comportamental, vamos aprender quais são os tipos de autoconsciência?

 

Os dois tipos de autoconsciência

 

Existem dois tipos de autoconsciência a pública e a privada. Vamos descobrir qual a diferença entre elas?

 

Autoconsciência pública

A autoconsciência pública se caracteriza quando a pessoa está consciente de como as outras pessoas a veem e em como as suas emoções afetam os outros.

Ela se destaca em situações em que somos expostos, geralmente em uma apresentação, por exemplo, quando várias pessoas estão ao nosso redor nos observando.

Observar o comportamento de outras pessoas aumenta o nosso referencial e nos ajuda, inclusive, a interpretar melhor o jeito mais adequado de abordar cada pessoa e, assim, ter um retorno mais positivo (para a pessoa e para nós mesmos), além de melhorar nossa empatia.

 

Autoconsciência privada

A autoconsciência privada pode ser exemplificada como a maneira que nos olhamos no espelho. É algo particular que envolve reconhecer o que se passa em nosso interior e ter controle emocional.

É ter conhecimento da nossa postura física e estar sempre em busca de aperfeiçoamento, sempre focando em nos aceitar da forma que somos e não valorizar tanto os rótulos impostos pela sociedade.

Lembra que falamos que a autoconsciência está relacionada com a Inteligência emocional? Então, agora vamos entender esse relacionamento.

 

A autoconsciência e a inteligência emocional

 

A autoconsciência compõe a inteligência emocional, pois quando nos tornamos conscientes do nosso eu, podemos desenvolver os pilares que compõem a inteligência emocional com maior facilidade.

Isto porque somos capazes de identificar e julgar os nossos comportamentos, observando-os a fim de aprimorar o nosso relacionamento com os outros e gerir as nossas emoções.

 

5 dicas para desenvolver a autoconsciência

 

Para que você possa desenvolver a autoconsciência, separamos para você 5 dicas que irão te auxiliar nesse processo. São elas:

 

1. Tenha um espaço para você

 

Ter um espaço para você mesmo, por alguns momentos durante o seu dia, faz com que você possa se conectar com o seu eu.

Mas como isso é possível?

Durante a agitação do dia a dia, nos encontramos focados em tantas atividades e demandas, que esquecemos de observar coisas simples em nós mesmos. Por exemplo, o ritmo da nossa respiração, se estamos ansiosos ou não, enfim, uma série de detalhes cruciais para a nossa saúde mental.

Então separe um lugar que você gosta, seja antes de dormir ou pela manhã, e reserve esse tempo para você praticar alguma atividade que gosta. Pode ser um livro, ouvir uma música ou escrever.

 

2. Pratique atenção plena

 

A prática da atenção plena é muito importante para o desenvolvimento da autoconsciência. Por meio da prática do mindfulness, conseguimos estar presentes e observar o que está acontecendo em seu interior e ao seu redor.

 

3. Mantenha um diário

 

Quando colocamos os nossos pensamentos no papel, temos uma sensação de alívio, pois ajuda a retirar as preocupações da nossa mente e a ter mais clareza sobre o que pensamos.

Pesquisas comprovam que anotar as coisas pelas quais somos gratos pode aumentar o nosso sentimento de felicidade e de satisfação.

 

4. Pratique comunicação não-violenta

 

A prática da comunicação não-violenta nos ajuda a ouvir os outras com mais empatia, de modo a nos colocarmos em uma posição de ouvir o outro sem nos utilizar dos nossos próprios julgamentos e conceitos, recebendo de forma plena o que o outro tem a nos dizer.

Isso nos auxilia a criticar de forma consciente os nossos próprios conceitos e nos torna mais flexíveis.

 

5. Peça feedbacks

 

Quando ouvimos feedbacks, conseguimos olhar por outras perspectivas e perceber como somos vistos pelos outros.

Essa prática é importante no meio organizacional para ampliar os horizontes de funcionários e gestores.

Falando em organizações, vamos entender qual a importância da autoconsciência no ambiente de trabalho? 

 

A importância da autoconsciência no ambiente organizacional

 

Quando desenvolvemos a nossa autoconsciência nos tornamos mais fortes. Mas isso não significa deixar de ser vulnerável, pelo contrário.

Líderes que possuem a sua autoconsciência emocional desenvolvida, ou seja, que sabem as suas qualidade e reconhecem os seus defeitos, contribuem para uma equipe mais produtiva e com uma alta performance.

Ao contrário daqueles que não possuem este senso, o que faz com que as equipes estejam desmotivadas.

Para que você possa desenvolver uma comunicação clara e assertiva com a sua equipe e aprimorar a sua liderança de modo a estar aberto a ouvir e passar feedbacks, separamos o nosso Curso de Comunicação Interpessoal e Feedback.

Clique no botão abaixo e comece a se capacitar agora mesmo!!!

Curso de Comunicação Interpessoal e Feedback