O branding é uma estratégia que vem ganhando cada vez mais força entre todos os negócios, sejam eles de pequeno ou grande porte.

Afinal, qualquer gestor pensa em tornar sua própria marca em algo diferenciado na mente do consumidor. Seja através de uma frase, uma letra ou até mesmo de uma cor. Isso se torna possível através de um branding bem consolidado. 

Por toda essa importância, criamos este artigo para te explicar melhor sobre o que é branding e como implementá-lo na sua empresa de uma forma assertiva. Você aprenderá:

  • O que é Branding?

  • O que é uma marca?

  • Qual a importância do Branding para as organizações?

  • Como fazer uma gestão de marca com propósito

  • Exemplos de Branding de grandes empresas

 

O que é Branding?

O branding é um conjunto de estratégias de marca que, quando somadas e bem executadas, potencializam a percepção da sua empresa diante dos seus clientes.

Basicamente, a partir de peças publicitárias, do marketing de conteúdo, das ferramentas de marketing digital e até mesmo das artes das redes sociais bem planejadas e estruturadas, é possível estimular uma reputação diante do seu público.

Com o branding bem gerido, você garante que a empresa seja percebida de maneira estratégica, atrelando o seu produto ou serviço ao sentimento ou sensação definidos pelo negócio anteriormente.

Posicionamento de Marca

Uma das estratégias de marketing englobadas pelo branding é o posicionamento de marca. Ela é responsável por posicionar o negócio como um todo, em um lugar determinado na cabeça do cliente final.

Entenda que o posicionamento de marca responderá questões que envolvem curiosidades à respeito do seu produto.

  • É uma marca jovem?

  • É uma marca digital?

  • É uma marca sustentável?

  • É uma marca original?

Uma boa estratégia de branding requer um posicionamento de marca 100% assertivo, para atrair o público alvo ideal e basear toda a estrutura de crescimento, marketing e linguagem em cima desses parâmetros.

 

O que é uma marca?

A marca, basicamente, é a forma como um negócio é reconhecido no mercado. Ela pode ser traduzida através de um nome, uma imagem ou um posicionamento específico de mercado. 

Ela contempla fatores importantes que precisam trabalhar em sinergia com o propósito de despertar sentimentos em comum em seu público alvo. Alguns deles são:

  • Logotipo

  • Identidade Visual

  • Slogan

Justamente por essa atenção especial, muitas organizações esquecem que marca não é somente a questão técnica.

Além disso, devido ao fato de que os sentimentos e experiências têm caráter individual, o branding bem construído requer uma estratégia caracterizada pela entrega de alto padrão, tornando experiências positivas comuns entre o público.

 

Qual a importância do Branding para as organizações?

O branding é importante por englobar um conjunto de técnicas que entregam resultados imediatos (como aumento de vendas) e também duradouros (como reconhecimento de marca).

Por meio de um branding bem construído, as empresas alcançam diversos objetivos, como:

  • Aumento de vendas: de imediato, a implementação de um branding consolido pode refletir positivamente nas entregas da sua empresa;

  • Mais engajamento: por adotar um modelo mais próximo do seu público, é possível estabelecer maior proximidade, promovendo mais engajamento;

  • Percepção positiva: ao estabelecer uma conexão com determinada experiência ou sentimento, você melhora a visão da sua marca por parte do seu público;

  • Fidelização: uma vez que a sua gestão de branding entregue um serviço ou produto único, a possibilidade de uma fidelização se torna muito maior;

  • Destaque no seu segmento: Por mais que existam vários concorrentes no mercado, você faz com que o seu negócio tenha um diferencial em relação aos outros.

 

Como fazer uma gestão de marca com propósito

O trabalho de branding, precisa ter uma gestão de marca com propósito correto e bem alinhado aos valores que sua empresa deseja mostrar ao mercado.

Falarmos sobre branding requer cuidado e atenção: lembre-se que tudo precisa ser planejado e executado bem pois a marca pode perder tudo em dias, horas ou até minutos caso sua gestão de marca vá na contra mão do seu público alvo.

Para saber como fazer isso de maneira correta, siga os 9 passos básicos. Conheça eles abaixo:

 

1. Realize um planejamento estratégico

Antes de colocar em prática quaisquer tipo de técnicas englobadas pelo branding, você precisa realizar um excelente planejamento estratégico. Não se contente com algo bom, e sim, com o melhor.

Em geral, um planejamento estratégico responde todas as questões que podem parecer à respeito da personalidade da marca, como:

  • Tem site?

  • Há garantia do serviço ou produto?

  • Posso oferecer um atendimento diferenciado através das redes sociais?

Defina centenas de questionamentos que devem surgir ao encontrar a sua marca pela primeira ou décima vez, e só se contente com o planejamento ao responder todas as perguntas.

 

2. Alinhe a cultura organizacional da empresa

A cultura organizacional da empresa envolve suas missões, visão de mundo e valores.

Muitas vezes, elas são claras no ambiente de trabalho e aos colaboradores. No entanto, elas também precisam estar sintetizadas nas entregas dos serviços ou produtos.

Para a gestão de uma marca acontecer de fato, a cultura organizacional da sua empresa necessita estar alinhada a do briefing inicial.

 

3. Crie o estilo e identidade visual adequado

Aqui, nos voltamos às questões técnicas que precisam estar impecáveis em relação à gestão da sua marca. Contar com a ajuda de profissionais de comunicação será fundamental.

Se possível, procure por uma agência ou especialista e crie o estilo e identidade visual que esteja próximo do sentimento ou experiência almejado pelo branding.

Desta maneira, todos os detalhes partirão de um único ponto de partida. Desde a logo e a paleta de cores até o tipo da fonte.

 

4. Trabalhe no posicionamento desejado para sua marca

Antes de trabalhar em prol do posicionamento da marca desejado, você precisa definir o tom de voz que vai ser adotado por sua empresa.

É muito importante você ter em mente que, a voz de comunicação de uma empresa precisa ser única e imutável, enquanto o tom, pode variar de acordo com o canal, a mídia e o momento.

Adote a voz correta que esteja próxima do sentimento e da experiência pretendida, adaptando sempre ao tom de voz que a mídia requer.

Além disso, o posicionamento da sua marca precisa levar os seguintes pontos em consideração na hora da definição da voz da marca:

  • Mídias: quais canais de comunicação serão a sua prioridade e melhor representarão o seu produto? Jovens estão no Twitter, líderes e empresários no LinkedIn, público da terceira idade nos jornais, por exemplo;

  • Valores: é preciso deixar claro a prioridade que a sua marca tem em relação ao seu cliente, como entregar uma experiência ou solução definitiva de um problema;

  • Linguagem: a sua marca deve ter em mente quais palavras e expressões podem ser usadas, podendo ser mais coloquial ou não;

  • Conteúdos: lembre-se que para construir uma marca, o seu conteúdo nas mídias escolhidas deve ser uma síntese dos valores e da personalidade da marca, caso contrário de nada adiantará.

 

5. Endomarketing e seu papel na gestão de marca

Endomarketing é um conjunto de ações de marketing voltadas para seus colaboradores ou pessoas envolvidas no dia a dia da empresa. Seu objetivo principal é o de defender a cultura organizacional do negócio.

Quando você promove a cultura organizacional para colaboradores internos, pode ser que alguns não estejam alinhados ao perfil da sua marca. E isso pode causar conflitos futuros e problemas internos.

Nem mesmo a Google se poupou de ter dor de cabeça, quando a empresa, que prega por diversidade, viu um engenheiro divulgar um manifesto machista, por exemplo.

O caso mostrou ao mundo a importância do endomarketing para alinhar ideias dos colaboradores com o da empresa.

Por esse motivo, é de extrema importância pensar no endomarketing, para que a mesma mensagem transmitida pela equipe de marketing seja replicada pelos colaboradores dentro e fora da empresa.

 

6. Entenda os stakeholders e suas interações

Os stakeholders são peças chaves para entrega do seu planejamento, podendo ser os seus clientes e interessados no seu produto/serviço ou até mesmo colaboradores diretos e indiretos.

A partir da definição dos stakeholders do seu planejamento, investigue como eles interagem com a sua empresa.

Para mapear os stakeholders, liste os envolvidos nas mais variadas etapas de processo da sua marca. Por exemplo:

  • Novos e antigos clientes;

  • Órgãos governamentais;

  • Associações profissionais;

  • Referências da área;

  • Fornecedores;

  • Público em geral;

  • Concorrentes;

  • Parceiros;

  • Investidores;

  • Representações comunitárias.

Cada stakeholder tem uma visão particular sobre a sua marca, e por isso, adotar medidas individuais pode ser a melhor alternativa.

Vale ressaltar ainda, que todos têm um grande poder na mão, já que determinam a reputação da sua marca e o que esperar dela no futuro.

Com o resultado em mãos, busque formas de promover o seu branding de maneira orgânica por meio das interações entre a sua marca e o stakeholder, prevenindo possíveis ruídos de comunicação.

 

7. Produção de Conteúdo que reforce o propósito da marca

Todo conteúdo produzido por sua marca precisa estar de acordo com o seu posicionamento. Caso contrário, toda a estratégia de branding pode estar ameaçada.

Um antigo exemplo de boa produção de conteúdo envolve a Michelin, que em 1900  lançou o Guia Michelin. Tratando-se de um guia de restaurantes que visava fomentar o turismo do crescente mercado automobilístico, para provocar, por consequência, o maior consumo de pneus, produto final da empresa.

Com isso em mente, antes de produzir algo, pergunte-se como aquele tema pode enriquecer o seu branding, e faça disso o pontapé inicial para artigos, fotos, vídeos e posts que aproximem a sua marca do seu objetivo.

 

8. Personalize ponto de vendas, sites e redes sociais

Personalizar o ponto de venda, também conhecido como PDV, impacta bastante a sua marca. Afinal, é nesta hora que os clientes interagem com a empresa, através de seus produtos e serviços.

Seja loja, redes sociais ou site, a sua marca precisa respeitar a identidade visual criada. Isto é, manter a padronização da logo, das cores e da tipografia.

A partir desta personalização favorável, o seu negócio conta com mais chances para se conectar ao cliente através de uma cor e fazer com que ela remeta a um determinado produto.

 

9. Humanize a sua marca

Máquinas não promovem conexão e relacionamento, mas pessoas sim. Por isso, é necessário humanizar sua marca e se posicionar em momentos que o seu nicho de mercado necessite. Ou em casos de causas sociais que possam ser aderidas com facilidade.

Um exemplo recente é o Blackout Tuesday, movimento de protestos em que grandes empresas como Amazon, Apple e YouTube aderiram.

Pense, seja, e esteja presente onde o seu público alvo espera. Desta forma, a conexão entre marca e consumidor se torna ainda mais forte.

 

Exemplos de Branding de grandes empresas

Grandes empresas se utilizam do branding para se diferenciar. E até hoje, são conhecidas como uma das maiores referências dentro de seus segmentos.

Sejam negócios centenários ou startups revolucionárias, os exemplos abaixo só nos reforça o quão importante é a força de um branding bem produzido.

 

Coca Cola

 

A Coca Cola tem uma experiência de mais de 100 anos e ao longo de todo esse tempo, sempre entregou campanhas com o mesmo objetivo: fazer parte de momentos felizes.

Parte desse sucesso podemos ainda atribuir ao uso perfeito da logo e da cor, popularizada hoje como “vermelho Coca Cola”. 

Ela se tornou o que é hoje, não apenas por conseguir entender o seu público, mas por conseguir administrar uma excelente experiências de entrega. Ou seja, o pós venda, sempre foi o verdadeiro foco de suas campanhas.

 

McDonald’s

 

O McDonald’s construiu o posicionamento da marca a partir de quatro conceitos chaves: segmentação, experimentação, adaptação e inovação.

Com isso, a gestão de branding consegue se comportar de acordo com as especificidades culturais e demandas dos países onde atuam, atualmente entre 150 países.

Além disso, as lanchonetes respeitam um padrão estrutural, com o tradicional “M” reluzindo por quadras de distância e à vista de qualquer potencial cliente.

 

Nubank

 

A Nubank surgiu em 2013 com um foco extremamente bem definido: entregar diversos serviços financeiros de forma simples, descomplicada e sem tarifas.

Inicialmente uma empresa de cartão de créditos, após a excelente validação de mercado, conseguiram se tornar um dos principais bancos digitais do País. 

Por ser uma empresa jovem, diferente dos concorrentes, adotaram uma linguagem que trouxesse proximidade com o público jovem, grande responsável pelo sucesso que a startup se tornou.

Não à toa, eles adotaram a cor da criatividade, o roxo, para se aproximar do público jovem e também fizeram uma campanha de marketing massiva nos meios digitais, afinal o banco é 100% digital.

 

Starbucks

 

A cafeteria Starbucks tinha como foco servir algo que fosse além de um bom café e isso chegou ao resultado que a tornou única.

Hoje a Starbucks serve milhões de cafés diariamente ao redor do mundo simplesmente por ter pensado na experiência de saborear da forma mais agradável possível.

 

Nike

 

A Nike conseguiu executar um planejamento estratégico de branding tão assertivo que hoje basta um símbolo para reconhecer a marca ou então a tradicional frase ‘Just do it’.

A empresa chegou a este resultado por entender bem o seu público e trazer personalidades símbolos para o seu lado.

Graças à internet, hoje é possível de tornar influenciadores um patrono da marca e defensora de suas ideias, e assim a sua marca pode se espelhar no planejamento pensado pela Nike.

 

Você está preparado?

 

Se você deseja empreender e levar o seu negócio a alcançar o topo em sua área de atuação, será necessário muito preparo.

Para se capacitar e despertar na sua empresa todo o potencial que nela reside, faça já o curso de Formação Empreendedora!

 

Curso de Formação Empreendedora

 

Com ele você será capaz de definir propósitos, mensurar tamanho de mercados, criar protótipos, melhorar ideias e gerenciar negócios.

Não se esqueça de compartilhar este artigo nas redes sociais e marcar o Grupo Voitto para que possamos interagir e crescer juntos!