Com redes produtivas cada vez mais complexas, as empresas desenvolvem ferramentas para auxiliar no monitoramento dos diversos processos de troca. Uma delas é o WMS, sobre o qual falaremos neste artigo.

Ele é muito utilizado em vários setores do mercado, tanto no gerenciamento de matérias-primas das fábricas, quanto na gestão de estoque do varejo (principalmente os e-commerces, que normalmente contam com menos funcionários).

Portanto, para que você saber mais sobre o tema, preparamos os seguintes tópicos:

  • O que é WMS?

  • Como funciona um software WMS?

  • Os benefícios do WMS para as empresas;

  • Exemplos de sistemas WMS.

Pronta(o) para entender mais do tema? Pegue um café e vamos lá!

 

O que é WMS?

 

O WMS, acrônimo para Warehouse Management System (“Sistema de Gerenciamento de Estoque”, em português), é um tipo de software utilizado na gestão de rotina de estoques, armazéns ou centros de distribuição.

Ele controla e automatiza todos as operações logísticas, que ocorrem nesses ambientes, desde a chegada de um item até sua retirada. A ideia é que trabalhos manuais sejam eliminados e riscos sejam reduzidos. Assim, ele otimiza o fluxo de materiais.

Os sistemas WMS estão se tornando cada vez mais populares, principalmente dentro do contexto do supply chain e da logística 4.0. Como existem inúmeros processos logísticos, a gestão adequada dessas trocas precisa ser ainda mais refinada.

A fim de reduzir os desperdícios e aumentar a sua produtividade, você pode usar a filosofia Lean em sua organização. Ainda não sabe o que é? Não se preocupe, com o curso Introdução ao Lean Manufacturing, você aprenderá a aplicar os 5 princípios Lean e identificar os 8 desperdícios dentro da sua empresa.

Além disso, aprenderá a identificar quais processos agregam valor ao seu produto! Imperdível, não é mesmo? Então, faça a sua inscrição agora, clicando logo abaixo!

Aproveite e se inscreva!

 

Como funciona um software WMS?

 

No recebimento, o software WMS é utilizado para a conferência dos materiais recebidos e realizar o controle de entrada. Ele irá registrar o material recebido e suas características e, normalmente, gera etiquetas de códigos de barras RFID específicas para cada produto. Para isso, são utilizados dispositivos móveis.

A partir disso, o sistema pode gerenciar a localização dos materiais, direcionando-os para suas determinadas posições e monitorando suas quantidades. Em uma produção, ele realiza o controle da matéria-prima e a direciona para os postos de trabalho em que será utilizada.

Por fim, o sistema faz o controle de saída, facilitando a separação dos pedidos (picking) por meio da conferência por RFID. O WMS pode classificar e separar as mercadorias por características como região de destino, por exemplo. Ainda temos a possibilidade de gerar notas fiscais automaticamente.

Além disso, o sistema fornece relatórios de movimentação e inventário. Isso é uma ferramenta muito importante para verificar falhas e perdas, medir o desempenho e definir as melhores estratégias de logística ou frete. Inclusive, muitos softwares WMS permitem a integração com sistemas ERP.

 

Os benefícios do WMS para as empresas

 

Agora que entendemos como funciona o WMS, vamos te mostrar alguns benefícios que a implementação de um sistema assim pode trazer para uma empresa:

 

1. Redução de custos

 

Como os procedimentos são feitos de maneira automática, não é necessário investir tanto em mão de obra, pois tarefas que seriam feitas manualmente são desempenhadas pelo software. O controle de materiais também economiza tempo e evita que a fábrica pare por conta de falta de matéria-prima.

 

2. Aumento da efetividade da equipe

 

A automatização dos processos também beneficia o desempenho geral da equipe, pois os colaboradores podem dar atenção a tarefas mais específicas. A redução das falhas também evita o retrabalho e permite ações mais assertivas.

 

3. Melhor controle de estoque

 

Um software WMS permite quantizar, mapear e localizar facilmente os materiais envolvidos no processo de logística. Por isso, ele emite alertas quando uma compra é necessária ou possibilidades de realocação de material.

Isso melhora a administração dos recursos da empresa, evitando a falta ou compra em excesso de matéria-prima e tornando possível realizar o controle de desperdícios

 

4. Menos imprevistos

 

Com o monitoramento de cada etapa do processo, fica mais fácil prever os gargalos e as possibilidades de erros humanos. Desse modo, podem ser tomadas atitudes de prevenção contra essas situações.

Além disso, os problemas também se tornam mais fáceis de resolver, pois qualquer movimentação fica registrada no sistema, permitindo a identificação rápida das falhas.

 

5. Otimização do espaço

 

O sistema já faz todo o mapeamento de prateleiras e regiões dentro do armazém, direcionando os materiais de maneira adequada para o armazenamento e posterior utilização. Isso facilita a organização e melhora o tempo de produção, pois os itens ficam mais acessíveis aos trabalhadores.

 

6. Mais competitividade

 

É possível reduzir o tempo de produção e frete, tornando a empresa mais atrativa e melhorando sua reputação por meio de entregas rápidas e transparência do processo de produção.

 

Exemplos de sistemas WMS

 

Existem diversos softwares WMS, que podem ser utilizados por uma empresa. Confira alguns dos principais sistemas utilizados pelo mercado:

 

SAP Extended Warehouse Management

O SAP Extended Warehouse Management é um sistema de gestão, que fornece um monitoramento em tempo real de diversas operações logísticas como processos de depósito, distribuição, informações sobre o status de entrega e crossdocking.

Ele permite controlar diretamente os equipamentos para automatizar o estoque, além de fazer o armazenamento e o gerenciamento de informações tanto de modo local quanto na nuvem.

 

HighJump WMS

A HighJump é uma companhia especializada em processos logísticos e cadeia de suprimentos. Por isso, sua solução para gerenciamento de estoque é uma das mais utilizadas no mercado.

Seu objetivo é ser um software adaptativo e inovador. O sistema pode fornecer suporte para empresas de todos os tamanhos de maneira ágil e precisa.

 

Senior WMS

O WMS da Senior promete reduzir até 90% dos erros operacionais, que podem ocorrer em uma gestão de estoque. Ele conta com funcionalidades únicas como endereçamento automático e um sistema de picking por comandos de voz.

Por conta de suas qualidades, 40% das compras em e-commerces passam por esse sistema. Não é a toa que entre seus clientes temos grandes lojas do varejo digital como Netshoes, Magazine Luiza, Dell e Fast Shop.

 

Oracle Warehouse Management Cloud

Esse sistema de gerenciamento de armazém é desenvolvido pela Oracle, uma das maiores desenvolvedoras de softwares do mundo. Ele é o líder do segmento de sistemas WMS baseados no armazenamento em banco de dados na nuvem.

Sua interface é amigável e facilmente configurável. O sistema procura ser rápido e econômico, mas, ao mesmo tempo, fornecer suporte, desde o centro de distribuição até a loja. Ele também busca dar visibilidade total aos processos por meio de painéis inteligentes, relatórios de entradas e de saídas, além de alertas em tempo real.

 

Sempre é hora de aprender!

 

Neste artigo, você aprendeu um pouco mais sobre os softwares de WMS e como eles podem auxiliar você com seus produtos e seu estoque! Para te ajudar no processo de melhoria contínua desse setor, trouxemos para você o curso de Lean Logistics!

Nele, você aprenderá a transformar seu ambiente de trabalho por meio da aplicação dos conceitos Lean e a analisar e aplicar alterações na forma como se dá a cadeia de suprimentos de sua empresa! 

Preparado para impulsionar o seu negócio? Inscreva-se agora!

Curso lean logistics