Com consumidores cada vez mais exigentes, as empresas desenvolvem métodos de satisfazer as demandas do modo mais rápido possível. Nesse contexto, temos o Supply Chain: uma maneira de integrar todo o processo logístico e dar mais eficiência produtiva à companhia.

Além disso, ele pode ser um recurso importante para momentos de crise, por evitar o desabastecimento e a interrupção da produção.

Para que você entenda bem esse conceito, vamos ver os seguintes tópicos:

  • O que é Supply Chain?
  • Quais as vantagens;
  • Qual a relação entre Logística e Supply Chain?
  • Como funciona na prática;
  • Quais os principais elementos;
  • O que é Supply Chain Management?

Vamos lá!

 

 O que é Supply Chain 

 

Supply Chain, ou “cadeia de suprimentos” em português, é uma rede de interações que abrange todos os agentes envolvidos na prestação de um serviço ou produção de um item, desde os fornecedores da matéria prima até os próprios clientes.

Supply Chain

 

Por isso é chamada de “cadeia”: pois envolve a troca de informações e de suprimentos (seja matéria prima, peças, serviços ou o próprio produto) de ponta a ponta da produção, interligando todos os integrantes do processo.

E para te ajudar com o sistema de gestão interna, faça o download gratuito da nossa planilha Controle de Entregas e Logística:

 

planilha controle de entregas logísticas

 

Agora, vamos entender as vantagens do Supply Chain.

 

Quais as vantagens do Supply Chain? 

 

Uma boa gestão de Supply Chain traz uma série de benefícios. Entre eles, podemos citar:

 

1. Melhora na comunicação

Toda grande empresa tem uma boa comunicação. O Supply Chain contribui para isso através da integração, porque facilita as interações e trocas, o que também ajuda a resolver os problemas de maneira mais ágil.

 

2. Menos riscos

Os processos se tornam mais seguros e confiáveis. Por exemplo, será bem mais difícil faltar material para a produção ou faltarem produtos nas prateleiras quando uma cadeia de suprimentos é bem organizada.

 

3. Menos gargalos no processo

Como há uma unificação de processos, há mais eficiência nas operações. Isso se dá por causa da melhor sintonia entre os agentes, contribuindo para evitar atrasos ou desentendimentos.

 

4. Mais lucro

A empresa tem maior economia de recursos e menos desperdícios, e como consequência disso, mais lucro. Também há um enxugamento de procedimentos, eliminando as operações desnecessárias.

 

5. Melhora da satisfação do cliente

Essa é a finalidade principal do Supply Chain. Com o suprimento das demandas dos consumidores, a empresa se torna mais conhecida e respeitada, sendo possível fidelizar e reter clientes, além de atrair novos.  

 

 Qual a relação entre Supply Chain e Logística? 

 

Os conceitos de Supply Chain e Logística são codependentes. Logística é a organização operacional de um processo, principalmente sob o aspecto de transporte e armazenamento.

Por isso, a logística está presente em todas as etapas do Supply Chain. Desde a compra de material, passando pelos processos que ocorrem dentro da fábrica (a chamada Logística Empresarial), acabando na entrega ao consumidor final.

Vamos ver algumas características em comum das duas:

  • Planejamento;
  • Gerenciamento logístico;
  • Organização de processos;
  • Finalidade de suprir a demanda dos clientes.

Agora, vamos observar as principais diferenças:

  • A logística é orientada a processos, enquanto o Supply Chain é voltado aos agentes que os executam;
  • A logística é linear, e o Supply Chain é uma rede;
  • O Supply Chain tem a ver com a estratégia das relações comerciais, já a logística é mais operacional.

 

Como funciona o Supply Chain nas empresas? 

 

O Supply Chain, de maneira aplicada, envolve uma comunicação permanente entre todos os agentes envolvidos no processo. Vamos observar um passo a passo genérico de como um Supply Chain funciona:

  1. O cliente dá um feedback qualquer para o lojista;
  2. Se o feedback está relacionado ao frete, ele repassa para a transportadora. Se é relacionado ao processo de produção, ele comunica à fábrica;
  3. Dependendo da informação, a fábrica altera sua produção interna ou necessita de uma mudança na matéria prima;
  4. Então, a fábrica transmite essa demanda ao fornecedor, para supri-la de maneira mais adequada.

Você percebe como existem fluxos de informações entre os integrantes do processo? Porém, se um dos agentes não está em sintonia com o restante da cadeia, esse feedback pode se perder, gerando no consumidor uma sensação de falta de atendimento.

Por isso, as empresas têm profissionais ou setores específicos para garantir que esse sistema funcione de maneira integrada. Isso envolve um controle e aperfeiçoamento de todas as etapas do processo: aquisição de matéria prima, transporte, armazenamento, frete, etc. 

Uma boa gestão da cadeia de suprimentos trabalha para estabelecer uma comunicação em tempo real, ininterrupta e clara com todos os envolvidos, resolvendo as demandas rapidamente.

 

 Principais elementos do Supply Chain  

 

Agora que você já sabe a definição, as vantagens e como é na prática, vamos ver alguns elementos importantes.

 

Planejamento e Integração

Essa é o pilar fundamental do Supply Chain. Toda a sua estratégia é baseada no mapeamento, organização e integração dos processos, os simplificando e eliminando procedimentos desnecessários.

 

Compras e Fornecimento

É de igual importância definir estrategicamente os fornecedores, fazendo negócios com aqueles que estão alinhados com a cadeia logística. É necessário estar bem abastecido com materiais de qualidade e no tempo necessário.

 

Operações de Produção

Para o Supply Chain, também é fundamental o método de produção da empresa. Ou seja, se é utilizado o just-in-time ou se a produção é feita para abastecer estoque. Esse fator influencia todo o fluxo de materiais.

 

Controle de Estoque

A gestão de estoques é peça chave em uma cadeia de suprimentos. Informações relacionadas a ela, como quais materiais são mais requisitados ou em quais períodos há maior demanda, são vitais para o funcionamento eficaz dos processos.

 

Distribuição

É um elemento muito importante, pois diz respeito ao alcance do produto. A ideia é torná-lo disponível ao cliente, e por isso envolve questões como agilidade no frete e especialização dos distribuidores.

 

 O que é Supply Chain Management (SCM)? 

 

Por sua vez, o Supply Chain Management (gerenciamento da cadeia de suprimentos) é a gestão dos processos logísticos que existem em todas as etapas de um produto ou serviço, desde a obtenção da matéria prima até a entrega ao cliente.

Ele pode ser entendido como uma evolução da logística integrada, por aperfeiçoar esse conceito e estender a unificação das operações a agentes externos, como distribuidores, fornecedores, clientes e outros.

O principal objetivo de um bom gerenciamento é melhorar as interações comerciais e controlar o fluxo de produção, de modo a entregar o produto ao consumidor final da maneira mais eficiente e rápida possível, satisfazendo as necessidades do cliente.

Para fazer isso, algumas empresas capacitam os responsáveis de cada setor para otimizar os processos ou contratam profissionais específicos, como o gerente de Supply Chain.

 

Evite desperdícios e aumente a sua produtividade! 

 

Você já ouviu falar da metodologia Lean Manufacturing? Ela nasceu na Toyota e se tornou referência mundial quando o assunto é redução de desperdícios com aumento da qualidade e da produtividade.

Nós da Voitto oferecemos diversos cursos dessa área, não deixe de conhecer! 

E para começar, eu trouxe para você o nosso curso de Introdução ao Lean Manufacturing. Clique no botão abaixo e conheça!

 

curso de introdução ao lean manufacturing

Gostou do nosso artigo? Deixe seu comentário!