Empreender fora do país é o sonho de muitas pessoas, porém muitas delas encontram empecilhos na transição de carreira, nos riscos de mudar de país e no ingresso no mundo do empreendedorismo

E, você?

Tem interesse em saber como empreender no exterior e, ainda, saber quais são os principais desafios e oportunidades lá fora?

Nós preparamos semanalmente, toda terça-feira às 13h30, o Mundo Empreendedor no canal do Grupo Voitto, no YouTube. Trata-se de uma série de lives com pessoas que estão empreendendo em diversos países.

Clique no botão abaixo e confira todos os insights dessa websérie!

Websérie Mundo Empreendedor

 

Agora, leia e saiba mais sobre os relatos de brasileiros que abriram seus negócios em diferentes países e que estão fazendo sucesso mundo afora. 

Se quiser conhecer mais de algum país em específico basta clicar no índice abaixo:

 

Noruega

Estados Unidos

Austrália

Japão

Argentina

Reino Unido

Canadá

Espanha

Portugal

Rússica

Tailândia

Itália

Suécia

Polônia

França

 

 

1. Noruega 

 

 

Motivos para empreender na Noruega

A Noruega possui uma educação de alto nível, uma cultura de inovação que perdura já há algum tempo e, principalmente, uma alta produtividade de sua população. 

Tudo isso contribui para a Noruega possuir uma das economias mais fortes do mundo.

 

Desafios de empreender na Noruega

Prepare-se para uma cultura diferente da brasileira e para o clima gelado!

Além disso, o país possui um idioma que é pouco falado ao redor do mundo, necessitando de maior pesquisa e estudo.

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Noruega

Todas as ações legais para abrir uma empresa na Noruega são feitas por meio de um site do Governo que se chama Altinn. Por lá, é possível que uma pessoa física registre uma pessoa jurídica

Tudo é feito digitalmente e, no caso de um microempreendedor individual, não há custos.

 

Política de tributação na Noruega

No que se refere aos empregados, há um imposto único chamado “imposto sobre empregador”, que corresponde a 14% do salário. Esse imposto é recolhido a cada trimestre. 

Os impostos pessoais são progressivos, de acordo com o rendimento mensal de cada pessoa. Ao pagar o salário, o empregador fica responsável por recolher o imposto dos empregados e repassá-lo diretamente para o Estado.

 

Jornada e relações trabalhistas na Noruega

O salário mínimo varia de acordo com a área de trabalho e é regulamentado por lei. Não são todas as áreas que possuem essa regulamentação. 

Para as áreas que não têm, o salário é acordado entre o empregador e o empregado.

Já a jornada de trabalho na Noruega é de 40 horas semanais.

 

2. Estados Unidos

 

 

Motivos para empreender nos EUA

Os Estados Unidos possuem maior facilidade e flexibilidade de regras menos burocráticas, quando comparadas ao Brasil.

Aliado a isso, os Estados Unidos possuem uma economia sólida e seus retornos de investimento são bastante atraentes.

 

Desafios de empreender nos EUA

Assim como no Brasil, existem algumas burocracias para você conseguir abrir seu negócio nos Estados Unidos, como por exemplo as concessões de construção e eletricidade.

Um dos maiores desafios é conseguir o visto. Pessoas que investem em alguma empresa conseguem o visto de investidor (EB-5), porém o valor despendido é bem alto.

 

Primeiros passos para abrir uma empresa nos EUA

Para se abrir uma empresa nos Estados Unidos, o processo é feito online. Então, não é necessário estar no país para fazer esse procedimento e, qualquer pessoa, inclusive estrangeiros não residentes dos EUA, podem fazê-lo. 

Além disso, a empresa não é incorporada na cidade, mas no Estado. A Flórida, por exemplo, é o estado mais amigável do país para estrangeiros que queiram empreender.

Normalmente, o processo dura em torno de 15 dias para você conseguir o EIN (Employer Identification Number), também conhecido como CNPJ no Brasil. 

 

Política de tributação nos EUA

Em todos os estados americanos, a política de tributação é simplificada. 

No caso da Flórida, existem dois tributos: o imposto da Receita Federal (descontado no lucro líquido) e o Sales Tax, imposto sobre as vendas em português, quem paga é o cliente final, e varia entre 2.9% a 7.25% na maioria dos estados. 

 

Jornada e relações trabalhistas nos EUA

Nos Estados Unidos, o salário mínimo depende de cada estado. Sendo contabilizado por hora trabalhada, o salário é mais flexível e tem mais facilidades em relação ao salário mínimo no Brasil. 

Os processos de contratação e de demissão de colaboradores também são mais simples, porque eles têm menos burocracias e menos encargos trabalhistas. 

Enquanto no Brasil as férias e a licença maternidade remuneradas são obrigações, nos Estados Unidos são consideradas como benefícios.

Fair Labor Standarts Act não impôs um limite de horas trabalhadas por adultos, desde que as horas estejam determinadas no manual oficial do funcionário. A média de horas trabalhadas por semana é de 40 horas.

 

3. Austrália

 

 

Motivos para empreender na Austrália

Um dos grandes motivos de empreender na Austrália é o apoio do governo aos trabalhadores autônomos. Esse apoio se dá por meio de incentivos, que servem para manter a economia do país aquecida.

 

Desafios de empreender na Austrália

Na Austrália, o desafio também se encontra em conseguir o visto correto para a permanência no país.

Existem três tipos de visto principais para a área do empreendedorismo, sendo eles o visto para proprietários de negócios (provisório), para investidores (provisório) e para empreendedores (permanente).

Saiba em qual deles a sua situação se encaixa e como aplicar-se!

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Austrália

Para abrir uma empresa na Austrália é rápido, online e sem custos. 

Você precisa criar um Australian Business Number, equivalente ao CNPJ no Brasil, na categoria autônomo. 

Esse número permite que você atue como prestador de serviços, sem as burocracias que existem no Brasil.

 

Política de tributação na Austrália

Na Austrália você não paga imposto sobre o que você ganha, e sim sobre o lucro que você recebe. Na Austrália, essa taxa pode variar entre 27.5% a 30% anual, dependendo do tipo de negócio.

Além disso, se você receber menos de AUD$18 mil por ano, você está isento de pagar impostos. 

 

Jornada e relações trabalhistas na Austrália

Na Austrália não existe carteira de trabalho, sendo todo o processo feito por contratos de longo ou curto prazo. 

Além disso, o salário é contabilizado por hora trabalhada, sendo mais flexível e com mais facilidades ao trabalhador. Assim, o pagamento de salários pode ser feito semanalmente ou quinzenalmente.

De acordo com a seção Fair Work do governo australiano, um trabalhador pode exercer até 38 horas semanais. Porém existe a possibilidade de o empregador solicitar que o colaborador esteja disponível para trabalhar por mais horas que o estipulado, mas isso deve ser acordado entre as duas partes.

 

4. Japão

 

 

Motivos para empreender no Japão

Como uma das economias mais fortes do mundo, o Japão oferece uma política rápida para abrir um novo empreendimento. Aliado a isso, a sua população é altamente educada e a sua infraestrutura facilita o comércio global.

 

Desafios de empreender no Japão

Além de o idioma utilizar um alfabeto diferente do ocidental, a burocracia para abrir o seu negócio não facilita o processo. 

Existem alguns escritórios que avaliarão o seu negócio, requerendo algumas permissões, como as de eletricidade e de construção.

 

Primeiros passos para abrir uma empresa no Japão

Para quem deseja abrir uma empresa no Japão deve, primeiramente, preencher um formulário e levar na National Tax Agency, o equivalente à Receita Federal brasileira.

 

Política de tributação no Japão

Os impostos no Japão são altos. Um exemplo: ao comprar um produto para revenda, paga-se um imposto de 10% sobre o bem de consumo e mais 10% quando despachar o produto no serviço postal. 

Além disso, uma vez por ano, em fevereiro, é preciso declarar todo o ganho durante o ano. Semelhante ao Imposto de Renda no Brasil. 

 

Jornada e relações trabalhistas no Japão

O salário mínimo no Japão se difere de acordo com a região, sendo baseado no custo de vida local. 

O salário é contabilizado por hora trabalhada e a forma de pagamento deve ser feita em dinheiro, mensalmente.

De acordo com o a Lei Japonesa do Trabalho, são permitidas 8 horas diárias num total de 40 horas semanais. Se a empresa quiser extender esse período, a diretoria deve entrar com um pedido que será avaliado pelo governo.

 

5. Argentina 

 

 

Motivos para empreender na Argentina

A Argentina possui baixíssimos custos para se abrir e manter um negócio. Isso inclui despesas, como eletricidade e aluguel.

Dependendo das atividades que serão exercidas no país, a sua empresa pode se beneficiar de alguns incentivos.

 

Desafios de empreender na Argentina

Os desafios enfrentados são, basicamente, relacionados à burocracia, que pode atrasar o processo para abrir seu negócio na Argentina. Além disso, os empreendedores têm de arcar com algumas taxas.

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Argentina

Abrir um negócio na Argentina demanda alguns passos. Para iniciar sua jornada, primeiramente, você precisará checar o nome da empresa, registrar assinaturas e depositar um capital inicial no Banco Nacional da Argentina.

Cada processo possui um custo, e em sua maioria não leva mais de 1 a 5 dias úteis cada.

 

Política de tributação na Argentina

Como dito acima, existem alguns tributos a serem pagos. 

Entre os principais está o Impuesto al Valor Agregado (IVA), ou Imposto sobre Valor Agregado. Dependendo do bem, essa taxa pode variar entre 10% a 27%.

 

Jornada e relações trabalhistas na Argentina

Para firmar-se um contrato entre empregador e empregado, basta que haja um relacionamento entre as partes. Cabe aos dois decidirem a melhor forma para ambos, podendo ou não existir um contrato físico.

Quanto ao salário mínimo, o governo argentino propõe 16.875 pesos mensais (por volta de R$ 1.140), com reajustes anuais.

A jornada de trabalho na Argentina é protegida por lei, e tem uma máxima de 48 horas semanais ou 8 horas diárias.

 

6. Reino Unido

 

 

Motivos para empreender no Reino Unido

Além de ser reconhecido pela sua estabilidade e força de seu mercado, o Reino Unido também é reconhecido por ter um ambiente propício a empreendedores.

Isso porque o estado possui um mix de ambiente de negócios, com investidores e consultores valiosos e, ainda, uma boa infraestrutura e alguns benefícios que o país oferece para os negócios em ascensão. 

 

Desafios de empreender no Reino Unido

Os principais desafios de se empreender no Reino Unido são o acesso ao financiamento bancário, o desenvolvimento de mercados de exportação e os custos com a contratação de colaboradores.

 

Primeiros passos para abrir uma empresa no Reino Unido

O Reino Unido é um dos lugares mais fáceis de empreender. Leva cerca de 13 dias para abrir o seu negócio, em comparação com a média mundial, que leva 35 dias. 

Os principais documentos que você terá que ter em mãos para abrir a sua empresa no Reino Unido são: 

  • Visto ou outro documento que prove seu direito de morar na Inglaterra;
  • Nome da empresa e endereço da empresa;
  • Employer Number;
  • Memorandum of association: contrato social assinado pelos sócios para a abertura da empresa;
  • Articles of association: estatuto jurídico (responsabilidades e regras sobre a abertura e funcionamento da empresa, contendo o seu propósito e sendo assinado por todos os envolvidos);
  • Pagamento da taxa de £12 para processo online.

 

Política de tributação no Reino Unido

No Reino Unido os impostos variam de acordo com a renda da empresa, podendo variar entre 20% e 45%. Os principais são:

  • Income tax: imposto de renda;
  • Corporate Tax: imposto sobre as sociedades;
  • VAT: equivalente ao ICMS no Brasil;
  • National Insurance Number: pago juntamente com o Income Tax, é calculado de acordo com o formulário de retorno dos impostos.

 

Jornada e relações trabalhistas no Reino Unido

O salário mínimo no Reino Unido é calculado por hora trabalhada e o valor difere da faixa etária. 

A partir dos 25 anos, o salário mínimo é de £8,72 por hora, o equivalente a R$60,85.

O Reino Unido passou por algumas reformas em sua jornada de trabalho, onde ficou decidido que o funcionário só poderá trabalhar 48 horas por semana.

 

7. Canadá

 

 

Motivos para empreender no Canadá

Além de o Canadá ser um país que recebe muito bem os imigrantes, a legislação canadense é menos burocrática em relação ao Brasil e, ainda, o país oferece uma infraestrutura de qualidade para os novos negócios. 

 

Desafios de empreender no Canadá

Os principais desafios em empreender no Canadá são as diferentes regulamentações e regras de acordo com a província que você se localizar. 

Além disso, cada província possui diferentes culturas e línguas, o que pode ser um desafio para quem quer começar um negócio. 

 

Primeiros passos para abrir uma empresa no Canadá

O país é tão aberto a imigrantes, que possui um programa especialmente para estrangeiros que desejam abrir um negócio: o Start-up Visa

O primeiro passo para abrir uma empresa por meio do Start-up Visa, é ter como investidor uma designated organization, ou organização designada, para dar suporte ao novo empreendimento. Essa organização possui autorização do governo para investir em novos negócios. 

O valor do investimento varia entre 75 e 200 mil dólares canadenses.

 

Política de tributação no Canadá

Geralmente a tributação de empresas no Canadá pode chegar a 28%, porém para pequenos negócios essas taxas são de 9%. Os principais impostos a serem pagos quando você possui uma empresa no Canadá são:

  • PST (Provincial Sales Tax): impostos sobre produtos e serviços;
  • GST (Goods and Services Tax): impostos sobre produtos e serviços;
  • HST (Harmonized Sales Tax): corresponde ao pagamento de 5% do GST somados ao valor cobrado de PST; 
  • Tax Return: imposto de renda. 

 

Jornada e relações trabalhistas no Canadá

O salário mínimo no Canadá é contabilizado por hora trabalhada, diferenciando-se de acordo com a província. Em 2020, o valor pode variar entre CAD$11 e CAD$14, aproximadamente. 

Além disso, o empregador e o empregado podem entrar em um acordo em relação à jornada de trabalho, sendo mais flexível comparado ao Brasil. 

 

8. Espanha

 

 

Motivos para empreender na Espanha

Com um governo e economia estáveis, a Espanha oferece alguns benefícios para estrangeiros que desejam investir no país. Além disso, o clima, a geografia e o alto fluxo de turistas podem ser fatores marcantes para o sucesso de seu negócio.

 

Desafios de empreender na Espanha

Fazer negócios na Espanha demanda, principalmente, habituar-se com as políticas e as culturas das organizações, e com a mentalidade nacional.

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Espanha

Para abrir uma empresa na Espanha você precisa possuir alguns requisitos mínimos, dentre eles:

  • Ter a sua residência permitida na Espanha;
  • Possuir o NIE (Número de Identidad de Extranjero);
  • Não possuir nenhum antecedente criminal que impeça de praticar a atividade de interesse.

Após a validação desses documentos, você pode dar início ao processo e, de acordo com a atividade da empresa, as exigências podem variar.

Vale informar que existem empresas que realizam a assessoria para a parte burocrática.

 

Política de tributação na Espanha

Para quem quer empreender na Espanha, a cada três meses deve-se liquidar o IVA e pagar o Imposto Sobre Sociedade ao final do ano, sobre 25% do seu faturamento líquido. 

 

Jornada e relações trabalhistas na Espanha

O órgão regulador responsável por quem trabalha legalmente na Espanha é o Estatuto de los Trabajadores, porém existem leis complementares.

Os trabalhadores têm alguns direitos como à sindicalização, à greve, a um ambiente de trabalho limpo seguro, entre outros. Quanto a jornada de trabalho, são estipuladas 9 horas por dia ou 40 horas semanais.

É obrigatória a existência de um contrato de trabalho, geralmente por escrito, que é combinado entre ambos: empregado e empregador, tornando mais fácil a aplicação em casos de disputas.

O governo espanhol tem realizado reajustes anualmente no salário mínimo do país. Em 2020 esse salário chega ao valor de 950€.

 

9. Portugal

 

 

Motivos para empreender em Portugal

Sem dúvidas, a facilidade da língua e a identidade cultural são fatores muito atraentes para brasileiros empreenderem em Portugal. 

Mas, além disso, o país está vivenciando uma significativa melhora econômica que chama a atenção dos brasileiros. 

 

Desafios de empreender em Portugal

Os maiores desafios encontrados em empreender em Portugal são algumas barreiras burocráticas. 

Essas barreiras são encontradas desde o visto de permanência no país, até as licenças de funcionamento de negócios. 

 

Primeiros passos para abrir uma empresa em Portugal

O processo para abrir uma empresa em Portugal é bem simplificado e pode ser feito online, ou presencialmente nos postos da “Empresa na Hora” espalhados pelo país. 

O custo para abrir um negócio em Portugal é em torno de 360€ e você precisará levar os seguintes documentos: 

  • Cartão de Cidadão (equivalente ao CPF no Brasil);
  • Inscrição na Segurança Social;
  • Declaração do início da atividade;
  • Depósito do capital social;
  • Certificado de admissibilidade;
  • Ato constitutivo de sociedade.

 

Política de tributação em Portugal

Os principais impostos a serem pagos quando você possui uma empresa em Portugal são: 

  • IRC (Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Coletivas), que varia entre 13% a 21%;
  • Derrama: imposto municipal;
  • IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado), que varia entre 4% a 23%;
  • Taxa Social Única: imposto sobre o salário dos colaboradores.

 

Jornada e relações trabalhistas em Portugal

O salário mínimo em Portugal é um dos mais baixos da Europa, sendo 635€ em 2020. Em contrapartida, as leis trabalhistas são bem protetivas ao empregado. 

O horário de trabalho no país é de o 8 horas por dia e 40 horas por semana. Além disso, estão previstas férias remuneradas, licença parental, subsídios de férias e de natal, entre outros. 

 

10. Rússia

 

 

Motivos para empreender na Rússia

Na Rússia, o Ministério do Desenvolvimento Econômico da Federação Russa tem implementado programas de apoio às pequenas e médias empresas desde 2005. 

Tal fato é um incentivo para a construção de uma classe empreendedora fortalecida no país. 

Além disso, a infraestrutura e a educação profissional são fatores que atuam positivamente para o crescimento empresarial na Rússia. 

 

Desafios de empreender na Rússia

O empreendedorismo ainda representa um pequeno papel na economia russa, principalmente comparado com outros países. 

Além disso, muitas empresas já vigentes na Rússia não conseguem superar os estágios iniciais de desenvolvimento.

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Rússia

Se você vai registrar o negócio como empreendedor individual, é necessário entregar os seguintes documentos: 

  • Tradução juramentada do seu passaporte;
  • Autorização de residência temporária ou permanente;
  • Recibo de pagamento de taxas (cerca de US$14) ao centro de serviços públicos.

 

Política de tributação na Rússia

A taxa coorporativa russa é de 15% sobre o lucro das empresas, podendo ser reduzida para até 7.5%.

Os principais impostos a serem pagos quando você possui uma empresa na Rússia são:

  • IVA (Imposto sobre o Valor Agregado);
  • Impostos sobre as empresas; 
  • Imposto de renda: descontado 13% do salário do trabalhador.

 

Jornada e relações trabalhistas na Rússia

Em 2020, o salário mínimo russo está em torno de 11.280 rublos em território nacional e 19.351 rublos em Moscou. 

Ao contrário do Brasil, a Rússia não possui fundo de garantia ao trabalhador e nem benefícios, como vale transporte e vale refeição. 

Em relação à jornada de trabalho, a maioria dos empregados russos trabalham 40 horas semanais.

 

11. Tailândia

 

 

Motivos para empreender na Tailândia

Os motivos que mais levam estrangeiros a empreenderem na Tailândia são a sua infraestrutura estável e os seus incentivos fiscais. 

 

Desafios de empreender na Tailândia

Os principais desafios para empreender na Tailândia são a burocracia e o trabalho pouco qualificado. 

Além disso, não é permitido um imigrante possuir mais de 49% de uma empresa, sendo obrigado a fazer parceria com tailandeses para empreender no país. 

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Tailândia

Leva cerca de 28 dias para abrir uma empresa na Tailândia. Os primeiros passos para você fazer isso são:

  • Solicitar o uso do nome da empresa no Departamento de Desenvolvimento de Negócios;
  • Abrir uma conta bancária e depositar 25% do capital social;
  • Adquirir um selo corporativo (podem variar de 300 a 500 THB);
  • Solicitar a aprovação do contrato social e dos estatutos;
  • Registrar a empresa como uma entidade jurídica;
  • Cadastrar na Receita Federal para registro de tributos;
  • Registrar no Ministério do Trabalho, no Instituto de Segurança Social, na Segurança Social e no Fundo de Acidentes de Trabalho.

 

Política de tributação na Tailândia

A taxa corporativa da empresa (sobre a renda da empresa) pode variar entre 0 a 20%, dependendo do tamanho da empresa. Porém existem outros impostos a serem pagos, como:

  • Imposto para empresas;
  • Imposto Sobre Vendas;
  • Contribuições à Seguridade Social: Empresas;
  • Contribuições à Seguridade Social: Empregados.

 

Jornada e relações trabalhistas na Tailândia

Os salários na Tailândia são contabilizados por dia e, em 2020, o salário mínimo é 331 THB. O pagamento deve ser feito em moeda tailandesa ou, se houver consentimento por escrito antes, em moeda estrangeira.

O horário de trabalho no país não deve ultrapassar de 8 horas por dia e, se isso acontecer, não deve exceder 48 horas na semana. 

 

12. Itália

 

 

Motivos para empreender na Itália

O Ministério do Desenvolvimento Econômico da Itália dispõe de dois programas bem atrativos para quem quer empreender no país: O Nuove Imprese a Tasso Zero e o Smart & Start Itália.

O primeiro, traduzido para o português como “Nova Empresa a Juro Zero”, estimula as novas empresas com um financiamento à taxa de juros zero (parece até mentira, né?).

Já o segundo programa, Smart & Start Itália, é um incentivo às startups inovadoras no país, por meio de um outro programa de financiamento mais específico. 

 

Desafios de empreender na Itália

A Itália é o quinto país que mais cobra impostos. Portanto, os principais desafios de se empreender no país são a alta burocracia e as altas taxas. 

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Itália

Leva cerca de 6 dias para você abrir uma empresa na Itália, prepare-se para as burocracias que virão! Para você começar o seu empreendimento, os seguintes passos devem ser seguidos: 

  • Consultar a Agenzia delle Entrate (equivalente à Receita Federal) e a Camere di Commercio (Câmara de Comércio);
  • Assinar um Atto Costitutivo (Certificado de Incorporação) e o Estatuto Social da empresa;
  • Obter o Partita IVA (equivalente ao CNPJ) por aproximadamente 150€;
  • Abrir uma conta bancária e depositar 25% do capital social declarado;
  • Registrar o VAT (equivalente ao ICMS) por aproximadamente 300€.

 

Política de tributação na Itália

 

Os principais impostos a serem pagos na Itália para quem quer abrir uma empresa são:

  • IRES (Imposto de Renda), que chega a 24%; 
  • IRAP (Imposto Regional sobre Atividades Produtivas), com valor de 3.9%;

 

Jornada e relações trabalhistas na Itália

Não há um salário mínimo decretado por lei na Itália. Em janeiro de 2020, o salário líquido médio mensal no país era de 1.382,32€.

A média de horas trabalhadas no país é de 36 horas por semana, sendo a jornada máxima permitida de 40 horas.

 

13. Suécia

 

 

Motivos para empreender na Suécia

A Suécia é um dos países mais inovadores do mundo. 

Mas, além desse alto nível no ranking mundial, o país tem uma ótima infraestrutura digital e um ensino educacional de ponta, o que chama bastante a atenção de quem deseja empreender lá.

 

Desafios de empreender na Suécia

Os maiores desafios de se empreender na Suécia estão nos seus altos tributos, que são o preço que a população paga para uma sociedade mais estruturada.

A Suécia é o país que paga um dos impostos mais altos do mundo. 

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Suécia

Na Suécia, você pode abrir uma empresa como pessoa física ou pessoa jurídica. Geralmente, os imigrantes optam por abrirem o seu negócio como pessoa física, usando apenas o seu RG.

Se você optar por abrir o seu negócio como pessoa jurídica, saiba que você precisará de, no mínimo, 50 mil coroas suecas e terá que depositar esse valor em uma conta bancária sueca. 

O benefício por trás de abrir uma empresa como pessoa jurídica, é que você não responderá pela empresa, ou seja, não correrá o risco de sujar o seu nome. 

 

Política de tributação na Suécia

Na Suécia, quase todo serviço prestado está sujeito à cobrança de imposto. 

Portanto, se você abrir uma empresa, você terá que pagar ao governo entre 6% a 25% do serviço que você prestar, dependendo do ramo de atuação.

Existe uma discussão para que até 2021 o imposto sobre corporações abaixe para 20.6%.

 

Jornada e relações trabalhistas na Suécia

O salário mínimo líquido na Suécia, em 2020, é em torno de 24.100Kr, o que equivale a aproximadamente R$14.557,54. 

Vale lembrar que o salário mínimo sueco é alto e proporcional ao custo de vida do país.

A jornada de trabalho máxima na Suécia é de 40 horas semanais, apesar de existir uma média reportada pelo país entre 30 a 30.9 horas semanais.

 

14. Polônia

 

 

Motivos para empreender na Polônia

Por se tratar de um país seguro e com uma localização estratégica, a Polônia chama a atenção de imigrantes que querem empreender. 

Além disso, a sua própria população é bem dinâmica e empreendedora. 

 

Desafios de empreender na Polônia

Os maiores desafios para quem quer empreender na Polônia estão no âmbito político e no idioma.

Além disso, é comum imigrantes brasileiros reclamarem do clima do país, principalmente por irem de um país tropical para um país com inverno rigoroso.

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na Polônia

Para abrir uma empresa na Polônia, leva cerca de 37 dias. 

Para a constituição de uma sociedade na Polônia, é necessário pelo menos um acionista e um administrador e é obrigatório que exista uma sede social. 

O registro comercial pode ser feito por um representante legal, mas, antes disso, é necessário abrir uma conta bancária e depositar 25% do capital social. 

 

Política de tributação na Polônia

O imposto corporativo cobrado das empresas tem o valor de 19%. Esse valor é de 9% para startups ou companhias com distribuição de lucros abaixo de 1.2 milhões no primeiro ano de contribuição.

Os principais impostos a serem pagos por quem quer empreender na Polônia são:

  • Imposto de Renda;
  • Imposto sobre as empresas; 
  • IVA (Imposto sobre Valor Agregado).

 

Jornada e relações trabalhistas na Polônia

O salário mínimo na Polônia, em 2020, é PLN 2.100 por mês, equivalente a 523,09€.

Em relação à jornada de trabalho, são trabalhadas 40 horas por semana no país. 

 

15. França

 

 

Motivos para empreender na França

O governo francês incentiva o empreendedorismo no país desde 2015, oferecendo uma série de vantagens, como: 

  • Aumento do prazo para pagamento de tributos;
  • Apoio governamental nos dois primeiros anos de empresa que tenham trabalhadores que recebem acima do salário mínimo;
  • Flexibilidade para alterar o sistema tributário.

 

Desafios de empreender na França

Os desafios de se empreender na França são, em sua maioria, pela sua tradição de ter negócios convencionais e, até, arcaicos. 

Portanto, a primeira impressão é de que a França não será um lugar que receberá bem startups inovadoras. Isso é o que o governo tem tentado combater. 

 

Primeiros passos para abrir uma empresa na França

Para você abrir uma empresa na França, você deve, primeiramente, registrá-la no Centre de Formalités des Entreprises (CFE) presencialmente, ou de forma online pelo site oficial deles. 

Tenha em mente que você precisará abrir uma conta bancária e depositar, no mínimo, 4.000€.  

 

Política de tributação na França

O imposto principal pagos pelas empresas variavam entre 31% a 33.33%, porém em 2020 o valor sofreu um ajuste para 28% sobre a renda da empresa.

Os impostos a serem pagos para quem quer empreender na França são: 

  • Imposto de Renda;
  • Taxa corporativa;
  • Segurança Social;
  • IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado). 

 

Jornada e relações trabalhistas na França

O salário mínimo na França é contabilizado por hora. Em 2020, o valor é 10,15€ por hora e, aproximadamente, 1.521,22€ ao mês.

Em relação à jornada de trabalho, são trabalhadas 36 horas por semana no país.