Liberdade de tempo, autonomia de decisão e independência financeira são os principais fatores que levam a maioria das pessoas a empreender.

Mas o caminho para transformar o sonho em realidade passa por um método disciplinado de preparação, técnicas de gestão e capacidade de execução. É aí que a maioria falha!

Neste artigo iremos te mostrar como começar uma Startup e como guiá-la até alcançar o patamar que você deseja!

 

O que é uma Startup?

 

 

A palavra Startup significa “começar algo”, o termo é usado principalmente para designar empresas que estão em sua fase inicial e que apresentam alto potencial de crescimento.

Startup é uma empresa jovem e emergente, cujo objetivo é desenvolver um modelo de negócios repetível e escalável e, na maioria das vezes, são empresas de tecnologia.

Vamos esclarecer essas definições:

 

  • Modelo de negócio é a maneira como uma empresa gera valor. Por exemplo, o Google cobra por cada clique nos anúncios mostrados.

  • O modelo de negócios ser repetível significa ter a capacidade de entregar o mesmo produto em escala ilimitada e sem muitas adaptações para cada cliente. No caso de uma empresa que fabrica roupas, o negócio não é escalável, pois para cada cliente você terá que fazer uma peça. Já em uma empresa de software, o mesmo produto é vendido para todos os clientes.

  • O modelo de negócios ser escalável quer dizer que a empresa deve crescer em faturamento enquanto as despesas crescem num ritmo bem mais lento. Ou seja, a capacidade da empresa gerar lucros vai aumentando.

 

O termo Startup ficou conhecido internacionalmente durante o período conhecido como a bolha da internet. Nesta época, no Vale do Silício, região da Califórnia, foram fundadas várias empresas.com, como Yahoo e Google por exemplo.

 

Investimentos

 

Toda Startup começa em um cenário de incerteza e, até encontrar seu modelo de negócio e poder se auto-sustentar, é comum contar com investimentos.

Os tipos de investimentos são:

 

  • Bootstrapping: é o investimento feito com seus próprios recursos.

  • Investidor Anjo: é uma espécie de caçador de oportunidades. Ele investe seu próprio capital nas Startups que considera com alto potencial de retorno.

  • Capital de risco: o empresário apoia a Startup através da compra de uma parte de suas ações com o objetivo de impulsionar o crescimento. Mais tarde, as ações são valorizadas, então ele vende sua parte e deixa a operação.

  • Crowdfunding: um grupo de pessoas físicas e também empresas interessadas em investir em uma determinada Startup.

  • Aceleradoras: para auxiliar a Startup a avançar de patamar, algumas empresas oferecem parcerias, mentorias e networking em troca de um percentual da arrecadação da Startup.

  • Incubadoras: as incubadoras funcionam de maneira parecida com as aceleradoras, porém geralmente o financiamento ocorre por parte do governo.

 

Se você quer saber mais sobre qual tipo de investimento deve ser usado em cada caso clique aqui que te explicaremos tudo.

 

Como começar uma Startup?

 

Primeiro, vamos deixar claro que não existe uma fórmula mágica. O trabalho é árduo, vão aparecer muitas dificuldades no caminho e se você não estiver obstinado, provavelmente irá desistir.

Vamos agora ao passo a passo.

 

1 - Pense a frente de seu tempo

 

Procure pensar o que está faltando no mundo ou o que precisa ser melhorado. A ideia da Uber, por exemplo, nasceu quando os dois fundadores estavam no meio da nevasca em Paris e não conseguiam encontrar nenhum táxi.

Procure saber se sua ideia é original e tenha humildade para ouvir críticas. Além disso, pesquise se seu produto não é muito fácil de ser copiado pela concorrência.

 

2 - Desenvolva seu negócio

 

Avalie seu público-alvo, ou seja, saiba a quem o seu produto irá interessar. Mantenha-se sempre atualizado quanto à sua concorrência e o que eles têm feito.

Dessa forma, você poderá saber quais as necessidades dos seus clientes que não estão sendo atendidas pela sua concorrência.

Faça um protótipo, dê a 100 pessoas para que elas testem e vá fazendo modificações até que chegue na melhor versão possível.

 

3 - Definição do modelo de negócio

 

Um dos passos mais difíceis e também mais importantes é a criação do modelo de negócio.

Como já falamos anteriormente, o modelo de negócio é a maneira como a empresa faz dinheiro.

A melhor forma de fazer isso é utilizando o CANVAS, que é uma ferramenta prática e rápida que te permitirá observar todos os pontos fundamentais de um plano de negócios em apenas uma folha.

O CANVAS é dividido em 9 partes:

 

  • Segmento de Clientes: define os diferentes grupos de pessoas ou organizações que uma empresa busca alcançar e servir.

  • Proposta de Valor: é a agregação ou conjunto de benefícios que a empresa oferece.

  • Canais: são como uma empresa se comunica, interage e alcança seus Segmentos de Clientes para entregar a Proposta de Valor.

  • Relacionamento com Clientes: são os tipos de relação que uma empresa estabelece com Segmentos de Clientes específicos.

  • Fontes de Receita: é simplesmente o dinheiro gerado a partir de cada Segmento de Clientes e como eles pagarão.

  • Recursos Principais: são os Recursos mais importantes exigidos para fazer o modelo de negócio funcionar.

  • Atividades-Chave: descrevem as ações mais importantes que uma empresa deve realizar para conseguir manter o seu modelo de negócio.

  • Parcerias Principais: descreve a rede de fornecedores e parceiros necessários ou altamente desejáveis para o negócio.

  • Estrutura de Custo: nesta parte, descrevemos todos os custos envolvidos na operação para fazer acontecer o modelo de negócio.

 

4 - Pense grande

 

Desde o começo, pense na sua empresa de forma a ser internacional, busque proporcionar soluções que resolvam problemas a nível global.

Dessa maneira, você pode atrair investimentos de todos os locais do mundo e consequentemente seu crescimento será na mesma proporção.

 

5 - Network

 

A melhor forma de alavancar seus negócios é possuir uma boa rede de contatos. Quanto maior o seu Network, maior o número de possíveis clientes. Além disso, a troca de informações pode agregar valor para o seu negócio.

Outra questão importante é sua marca estar sendo comentada entre investidores e pessoas de negócios, pois é muito mais fácil comprar algo de alguém quando você ouve falar sobre, através de pessoas conhecidas e renomadas.

 

6 - Seja interdisciplinar

 

Procure estudar e conhecer não só os temas relacionados à sua área de atuação, mas também finanças e marketing. Essas duas áreas são fundamentais para o crescimento e principalmente para a sobrevivência de qualquer Startup.

 

7 -  Estude sempre

 

Para conhecer mais sobre o assunto você pode buscar livros que aumentarão o seu conhecimento e vão embasar as suaa tomadas de decisão. Seguem algumas dicas de livros:

 

 

E aí, aprendeu como começar uma Startup?

 

Não existe uma fórmula mágica para chegar ao sucesso, não é mesmo? O caminho a ser percorrido não é fácil e exige muito planejamento, organização, dedicação e foco.

O empreendedor deve manter-se sempre atualizado, afinal o mundo em que vivemos é muito dinâmico, a tecnologia avança o tempo todo e estamos sempre cercados por novidades.

Esperamos que esse artigo tenha te ajudado! Não esqueça de deixar seu feedback!

 

Conheça as histórias de Startups de grande de Sucesso!

 

 

Dica Bônus

 

Se você deseja empreender, é preciso gerar ações que vão tornar seus sonhos realidade. Então, comece agora a se capacitar, com o nosso novo curso de Formação Empreendedora.

Este treinamento foi estruturado para todas as pessoas que querem abrir seu próprio negócio, independente da sua formação. É destinado desenvolver comportamentos de sucesso e a fornecer um guia prático para transformar ideias, nos mais diferentes estágios, em negócios reais.